Primeiro Centro de Inteligência em Proteção Civil do Centro-Oeste será no Distrito Federal

O primeiro Centro de Inteligência em Proteção Civil do Centro-Oeste será no Distrito Federal. A unidade será construída em um lote do Corpo de Bombeiros na área central de Brasília, no Setor de Rádio e Televisão Sul (SRTVS). O espaço abrigará o monitoramento e a gestão dos desastres naturais a serem feitos por servidores dos bombeiros e da Subsecretaria do Sistema de Defesa Civil.

“Vimos como uma necessidade agrupar as ações de proteção civil que são inerentes ao Corpo de Bombeiros e à Defesa Civil em uma só edificação”, explica o comandante do Centro de Obras do CBMDF, o tenente-coronel Leandro Magalhães Mariani. “Esse centro vai agrupar as atividades de monitoramento e mitigação de desastres, bem como as ações e operações de proteção civil”, completa.

Serão 4.200 metros quadrados de área de construção que abrigará uma edificação com três pavimentos, sendo um subsolo. O espaço contará com áreas para o Grupamento de Proteção Civil do Corpo de Bombeiros e para a Subsecretaria do Sistema de Defesa Civil. Além disso, há a expectativa de uma redundância do Centro de Operações de Comunicação, do Centro Integrado de Operações de Brasília (CIOB).

O primeiro Centro de Inteligência em Proteção Civil do Centro-Oeste contará com áreas para o Grupamento de Proteção Civil do Corpo de Bombeiros e para a Subsecretaria do Sistema de Defesa Civil | Imagens: CBMDF

“O monitoramento dos desastres em um centro trará uma otimização na alocação dos recursos, tanto para prevenção, quanto para mitigação. Dessa forma, vamos conseguir minimizar os custos e realizar a prevenção de forma mais eficiente, evitando prejuízos”, destaca o tenente-coronel.

Leia também

Compartilhe

Fabiana Ceyhan

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.