Noruega assume presidência de organização humanitária da ONU

 A partir de hoje, a Noruega assume a presidência do grupo de apoio dos doadores do Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (ENUCAH – OCHA, em inglês). Como presidente, a Noruega concentrará os esforços em garantir financiamento para atender às crescentes necessidades humanitárias, além de proteger civis contra violência e abuso, e identificar soluções de longo prazo para pessoas deslocadas internamente.
O grupo de apoio dos doadores da ENUCAH é formado por 30 países membros e atua como um fórum consultivo sobre questões relacionadas a prioridades, políticas, gestão e finanças. A Noruega ocupará a posição por um ano.
“A lacuna entre as necessidades e os recursos disponíveis está crescendo. Todos nós devemos fazer mais para reduzir as necessidades humanitárias e aliviar o imenso sofrimento humano que estamos testemunhando. É uma honra ser confiada com esse papel em um momento tão difícil. A Noruega fará o máximo para garantir que a ajuda chegue às pessoas que mais precisam”, disse a ministra do Desenvolvimento Internacional da Noruega, Anne Beathe Tvinnereim.
Como presidente do grupo de apoio dos doadores, a Noruega concentrará no papel que a ENUCAH desempenha na coordenação da assistência humanitária, incluindo a negociação de acesso humanitário e a realização de diplomacia humanitária para garantir ajuda àqueles em necessidade. O respeito ao direito internacional e ao direito internacional humanitário está sendo minado. A conformidade é essencial para permitir que os atores humanitários desempenhem seus trabalhos.
“A Noruega usará sua vasta experiência diplomática e a confiança que desfruta internacionalmente para melhorar o acesso humanitário às pessoas necessitadas. Em situações de guerra e conflito, pessoas estão sendo privadas de seus direitos mais fundamentais, levando a um sofrimento generalizado. A Noruega usará sua posição e redes internacionais para fazer o que puder para garantir que a ajuda humanitária alcance mais pessoas”, enfatizou Tvinnereim.
A Noruega também trabalhará para melhorar a proteção de civis contra violência e abuso durante crises humanitárias e para encontrar soluções duradouras para pessoas deslocadas internamente. Financiamento previsível e substancial para ação humanitária é crucial, especialmente em um momento em que as necessidades humanitárias estão crescendo e os orçamentos estão apertados. Considerações relacionadas aos direitos humanos, direitos das mulheres, igualdade de gênero, ação climática e ambiental e anticorrupção serão integradas a todos os esforços da Noruega.
“O papel como presidente do grupo de apoio dos doadores da ENUCAH oferece uma boa oportunidade para a Noruega trabalhar para realizar os objetivos estabelecidos na nova estratégia humanitária lançada em maio”, explicou Tvinnereim.
Compartilhe

Fabiana Ceyhan

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.