Mostra de Cinema Árabe Feminino no CCBB Brasília com entrada livre

O Centro Cultural Banco do Brasil Brasília recebe a 3ª Mostra de Cinema Árabe Feminino, com uma seleção de 34 obras cinematográficas dirigidas por mulheres, retratando a diversidade do cinema árabe contemporâneo.

A programação ocorrerá de 28 de março a 16 de abril, com entrada franca, apresentando 34 filmes, sendo 13 longas e 21 curtas em um passeio pelo Egito, Líbano, Palestina, Sudão, Iêmen, Síria, Argélia e Marrocos.

A mostra traz à tona questões políticas, críticas sociais, vivências LGBTQIAP+, utopias, memória, tempo, família e masculinidades permeiam as produções de realizadoras árabes contemporâneas em uma programação que inclui ainda sessões comentadas, mesas redondas e masterclass.

A curadoria desta terceira edição é das brasileiras Analu Bambirra, Carol Almeida e da egípcia Alia Ayman. “Em sua terceira edição, a mostra reafirma seu interesse em apresentar um recorte da produção cinematográfica árabe. Nesta edição, além de percebermos a interseção entre o cinema e as artes visuais (através de diretoras como Meriem Bennani, Basma Alsharif, Larissa Sansour e Jumana Mana), reforçamos o quão diverso e rico é o cinema árabe, indo de narrativas tradicionais até novas formas e experimentos cinematográficos. Os filmes que apresentamos representam imagens ‘frescas’, imagens às quais acreditamos que brasileiros deveriam ter mais acesso”, na opinião da tríade de curadoras.

A programação se enriquece com sessões comentadas e mesas-redondas nessa primeira incursão em Brasília, capital que reúne embaixadas e estados de todo o Brasil neste encontro de povos e linguagens artísticas sob a ótica feminina.

“Nesta edição, além de percebermos a interseção entre o cinema e as artes visuais através de diretoras como Meriem Bennani, Basma Alsharif, Larissa Sansour e Jumana Mana, reforçamos o quão diverso e rico é o cinema árabe que cai de narrativas tradicionais até novas formas e experimentos cinematográficos. Os filmes que apresentamos representam imagens ‘frescas’, nas quais acreditamos que os brasileiros deveriam ter mais acesso.” Conta a tríade de curadoras.

Elas convidaram a diretora síria Soudade Kaadan, que comenta o filme Nezouh” no dia 09 de abril (domingo), às 18 horas. A ação contará com legenda descritiva e tradução consecutiva em inglês e português. É um drama que conta a história de Zeina, de 14 anos, e sua família, que são os últimos a permanecer em sua cidade natal sitiada, Damasco, na Síria. O longa venceu os Prêmios do Público/Armani Beauty e Lanterna Mágica, no Festival de Veneza 2022, e mais o Prêmio Direitos Humanos da Anistia Internacional, no Med Film Festival 2022, em Roma. Kaadan também vai ministrar a Masterclass “A representação do trauma através da ficção no dia 11 de abril (terça) às 18 horas.

O filme de abertura da 3ª Mostra de Cinema Árabe Feminino é o longa-metragem de Eliane Raheb intitulado Miguel’s War”, filme que estreou no Panorama da Berlinale em 2021 e ganhou o Teddy de melhor longa-metragem, o Grande Prêmio do Júri no NewFEST, o prêmio de documentário no festival de cinema LGBT de Paris e o de melhor documentário no Festival de Cinema de Mizna. Raheb comenta seu filme no dia 06 de abril (quinta).

Outros longas como Foragers”, da palestina Jumana Manna, traz os dramas em torno da prática de busca e coleta de plantas silvestres comestíveis na Palestina/Israel, com humor sarcástico e um ritmo meditativo; Purple Sea”, de Amel Alzakout e Khaled Abdulwahed, documentário que traz o percurso de bote da Turquia para a Grécia realizado pela diretora; “The Zerda and the Songs of Forgettinge “La Nouba des Femmes du Mont-Chenoua”, ambos os filmes da importante escritora argelina Assia Djebar, que faleceu em 2015; e “The hour of liberation has arrived”, da diretora libanesa Heiny Srour, considerado o primeiro longa-metragem de uma mulher árabe a ser selecionado para o Festival de Cannes, em cópia restaurada deste filme.

Entre os 21 curtas exibidos, destacam-se “As If No Misfortune Had Occurred in the Night, realizado pela renomada diretora palestina Larissa Sansour; a trilogia “Life on the Caps”, realizado pela artista marroquina Meriem Bennani; e o filme “The Window”, da libanesa Sarah Kaskas.

A vasta programação inclui, ainda, homenagens às realizadoras Meriem Bennani (artista visual marroquina que trabalha com animação e arte contemporânea), Azza El Hassan (diretora palestina que, além da realização, fundou o projeto de restauração fílmica, curadoria e produção chamado The Void Project) e Basma Alsharif (artista visual e diretora de origem palestina).

Da marroquina Meriem Bennani, a mostra exibe a sua trilogia “Life on the Caps” e seu curta-metragem “2 Lizards”, todos inéditos no Brasil. Da Palestina Basma AlSharif, três curtas-metragens: “Home Movies Gaza”, “A field guide to the ferns” e “We began by measuring distance”. A diretora palestina Azza El Hassan é representada por seus dois longas-metragens: “News Time” e “Kings & Extras”.

Depois de Brasília, a 3ª Mostra de Cinema Árabe Feminino, segue para o CCBB São Paulo (22/04 a 14/05/2023). O projeto é uma realização da Partisane Filmes, com patrocínio do Banco do Brasil e apoio da Arsenal – Institut für Film und Videokunst.

A convidada:

Soudade Kaadan

Soudade Kaadan é uma realizadora síria, nascida em França em 1979 e radicada em Londres. Ela estudou crítica teatral no Instituto Superior de Artes Dramáticas na Síria e cinema na Saint Joseph University (IESAV), no Líbano. Seu primeiro longa-metragem de ficção, The Day I Lost my Shadow, recebeu o prêmio Leão do Futuro de melhor estreia no Festival de Cinema de Veneza de 2018 e o prêmio do júri de direção no Festival de Cinema de LA, além de ter sido exibido em vários festivais, incluindo TIFF, BFI Londres, Busan e IFFR. Seu curta-metragem Aziza ganhou o Prêmio do Grande Júri de Sundance em 2019.

As curadoras:

Carol Almeida

Carol Almeida é doutora pelo programa de pós-graduação em Comunicação na UFPE, com pesquisa centrada no cinema contemporâneo brasileiro. Faz parte da equipe curatorial desta edição da Mostra de Cinema Árabe Feminino e integra a equipe curatorial do Festival Olhar de Cinema/Curitiba desde 2017, bem como da Mostra que Desejo, promovida pelo Mirante Cineclube. Dá oficinas sobre crítica de cinema, curadoria, cinema brasileiro contemporâneo e representação de mulheres no cinema. No momento, trabalha como professora substituta de oficina de produção audiovisual e linguagens e culturas visuais da Universidade Federal de Alagoas.

Alia Ayman

Alia Ayman realiza e programa filmes, vídeos e lives entre Cairo e Nova York. Ela é cofundadora da Zawya, um cinema de arte no Cairo, e é doutoranda em antropologia social na New York University. Ela é consultora de curadoria para a Berlinale Forum, International Documentary Film Festival in Amsterdam (IDFA) e para a BlackStar Film Festival. Ela já realizou curadorias para o Images Festival em Toronto, Canadá, Flaherty NYC, Arsenal Institute for Film and Video, entre outros.

Analu Bambirra

Analu Bambirra é formada em Cinema e Audiovisual pelo Centro Universitário UNA, em Belo Horizonte/MG. Sócia da Partisane Filmes, atua nas áreas de produção executiva, curadoria e distribuição. Colaborou com a empresa produtora Anavilhana de 2014 a 2022, e desde então colabora com a Ocean Films como gestora de projetos. É curadora, diretora e produtora da Mostra de Cinema Árabe Feminino.

Sobre o CCBB Brasília

O Centro Cultural Banco do Brasil Brasília foi inaugurado em 12 de outubro de 2000, após uma grande reforma de adaptação do Edifício Tancredo Neves, com o objetivo de reunir em um só lugar todas as formas de demonstração de arte e criatividade possíveis, para levá-las ao público da capital.

O edifício Presidente Tancredo Neves faz parte de um conjunto de obras arquitetônicas assinadas por Oscar Niemeyer. Com o seu imenso projeto paisagístico, idealizado por Alda Rabello Cunha, o prédio conta com amplos espaços de convivência, café, restaurante, galerias, sala de cinema, teatro, salas multiuso, jardins e uma praça central para eventos abertos, onde são realizados shows, espetáculos e performances.

Programação: Mesa 01 – Feminismo Islâmico e outros feminismos (Elzahra Osman, Cesar Baldi, Renata Melo) Data: 08 de abril (sábado) às 15:00 Masterclass: A representação do trauma através da ficção Inscrições até dia 09 de abril, através do www.instagram.com/cinema_arabefeminino Palestrantes: Soudade Kaadan Carga horária: 03 horas Data: 11 de abril (terça) às 18:00 Ementa: Nesta masterclass, a realizadora compartilhará seu processo criativo. Soudade Kaadan trabalha com curtas e longas-metragens de ficção sempre conectados com a Síria, enquanto a mídia internacional volta maior atenção às imagens documentais e imagens de guerra deste país. Soudade, em sua cinematografia, trabalha a representação do trauma de diversas maneiras, ao mesmo tempo que constrói novas imagens da Síria reconstituídas em outros países, uma vez que não se é possível filmar no país. Mesa 02 – O papel do cinema de diretoras palestinas como contraponto à narrativa hegemônica no Brasil: Fortalecendo as Relações Brasil-Palestina – Sônia Hamid (IFB), Muna Muhammad Odeh e Maynara Nafe Data: 15 de abril (sábado) às 15:00 Sessões comentadas: Purple Sea [Mar Roxo] + debate com Lila Foster 31 de março (sexta) às 19:00 Nezouh – Debate por Soudade Kaadan 09 de abril (domingo) às 18:00 Lift like a girl – Sessão comentada por Letícia Bispo 14 de abril (sexta) às 18:30 LISTA DE FILMES SELECIONADOS: PROGRAMAÇÃO São 13 longas e 21 curtas BRASÍLIA MARÇO/2023 28/03 (terça-feira) 16:00 Aanaf Hob | Miguel’s War [A Guerra de Miguel] (dir. Eliane Raheb, Líbano/Espanha/ Alemanha, 2021, 127’) – 18 anos 19:00 Foragers [Forrageadores] (dir. Jumana Manna, Palestina, 2022, 64’) – Livre Sessão com legendagem descritiva 29/03 (quarta-feira) 17:00 Zaman Al Akbar | News Time [Hora das Notícias] (dir. Azza El Hassan, Palestina, 2001, 54’) – Livre 19:00 SESSÃO DE CURTAS 05 – Life on the CAPS Trilogy [Trilogia: Vida na CAPS] (dir. Meriem Bennani, Estados Unidos/Marrocos, 2022, 76’) – 14 anos Sessão com legendagem descritiva 30/03 (quinta-feira) 17:00 SESSÃO DE CURTAS 01 – Canada Park (dir. Razan AlSalah, Canadá/Palestina, 2020, 8’); Moonscape (dir. Mona Benyamin, Palestina, 2020, 17’); Who Is Afraid of Ideology? Part 4: Reverse Shot [Quem Tem Medo de Ideologia? Parte 4: Contraplano] (dir. Marwa Arsanios, Alemanha/Líbano, 2022, 35’) – 12 anos 19:00 SOUAD (dir. Ayten Amin, Egito/Tunísia/Alemanha, 2020, 96’) – 16 anos 31/03 (sexta-feira) 17:00 The hour of liberation has arrived (dir. Heiny Srour, Líbano/França, 1974, 62’) – Livre 19:00 Purple Sea [Mar Roxo] (dir. Amel Alzakout e Khaled Abdulwahed, Alemanha, 2020, 67’) – 16 anos Debate com Lila Foster ABRIL/2023 01/04 (sábado) 15:00 SESSÃO DE CURTAS 03 – Mubarak Mubarak al-Nisyan | Blessed Blessed Oblivion [Abençoado Abençoado Esquecimento] (dir. Jumana Manna, Palestina, 2010, 21’); Electrical Gaza [Gaza Elétrica] (dir. Rosalind Nashashibi, Reino Unido, 2015, 18’); As If No Misfortune Had Occurred in the Night [Como Se Nenhum Infortúnio Tivesse Ocorrido à Noite] (dir. Larissa Sansour e Søren Lind, Reino Unido, 2022, 20’) – 16 anos 17:00 La Nouba des Femmes du Mont-Chenoua [A Nouba das Mulheres do Mont – Chenoua] (dir. Assia Djebar, Argélia, 1977, 115’) – Livre 19:00 Costa Brava, Lebanon [Costa Brava, Líbano] (dir. Mounia Akl, Líbano/França/ Espanha/Suécia/Dinamarca/Noruega/Catar 2021, 107’) – Livre 02/04 (domingo) 15:00 Molok Wa Kombarse | Kings & Extras [Reis & Figurantes] (dir. Azza El Hassan, Palestina/ Alemanha/França/Reino Unido, 2004, 64’) – Livre 17:00 La zerda et les chants de l’oubli [A Zerda e os cantos do esquecimento] (dir. Assia Djebar, Argélia, 1982, 59’) – Livre 19:00 SESSÃO DE CURTAS 02 – Don’t Get Too Comfortable [Não Fique Muito Confortável] (dir. Shaima Al Tamimi, Iêmen/Quênia/EUA/Catar/ Emirados Árabes Unidos, 2021, 9’); Sahbety | My Girl Friend [Minha Amiga] (dir. Kawthar Younis, Egito, 2022, 17’); Al-Sit (dir. Suzannah Mirghani, Sudão/Catar, 2020, 20’); Toutes les Nuits | Behind Closed Doors [Todas as Noites] (dir. Latifa Said, França, 2021, 21’); Three Disappearances and a Song [Três Desaparecimentos e uma Canção] (dir. Nadia Ghanem, Egito, 2021, 27’) – 10 anos 04/04 (terça-feira) 17:00 SOUAD (dir. Ayten Amin, Egito/Tunísia/Alemanha, 2020, 96’) – 16 anos 19:00 Leur Algérie | Their Algeria [A Argélia Deles] (dir. Lina Soualem, França/ Argélia/ Suíça/ Catar, 2020, 72’) – Livre 05/04 (quarta-feira) 17:00 La Nouba des Femmes du Mont-Chenoua [A Nouba das Mulheres do Mont – Chenoua] (dir. Assia Djebar, Argélia, 1977, 115’) – Livre 19:30 SESSÃO DE CURTAS 01 – Canada Park (dir. Razan AlSalah, Canadá/Palestina, 2020, 8’); Moonscape (dir. Mona Benyamin, Palestina, 2020, 17’); Who Is Afraid of Ideology? Part 4: Reverse Shot [Quem Tem Medo de Ideologia? Parte 4: Contraplano] (dir. Marwa Arsanios, Alemanha/Líbano, 2022, 35’) – 12 anos 06/04 (quinta-feira) 17:00 Zaman Al Akbar | News Time [Hora das Notícias] (dir. Azza El Hassan, Palestina, 2001, 54’) – Livre 19:00 SESSÃO DE CURTAS 06 – A Field Guide To The Ferns [Um Guia de Campo das Samambaias] (dir. Basma al-Sharif, Estados Unidos, 2015, 10’); Home Movies Gaza [Filmes Caseiros Gaza] (dir. Basma Alsharif , França/Territórios Palestinos, 2013, 24’); We Began by Measuring Distance [Nós Começamos Medindo Distâncias] (dir. Basma Alsharif, Egito, 2009, 19’) – 10 anos 07/04 (sexta-feira) 17:00 La zerda et les chants de l’oubli [A Zerda e os cantos do esquecimento] (dir. Assia Djebar, Argélia, 1982, 59’) – Livre 19:00 The hour of liberation has arrived (dir. Heiny Srour, Líbano/França, 1974, 62’) – Livre 08/04 (sábado) 15:00 MESA 01 – Feminismo Islâmico e outros feminismos (Elzahra Osman, Cesar Baldi, Renata Melo) 17:30 Ash Ya Captain | Lift Like a Girl [Levante Como uma Garota] (dir. Mayye Zayed, Egito/Alemanha/Dinamarca, 2020, 92’) – 10 anos 19:30 SESSÃO DE CURTAS 04 – 2 Lizards [2 Lagartos] (dir. Meriem Bennani, Orian Barki, Estados Unidos USA, 2020, 22’); The Window [A Janela] (dir. Sarah Kaskas, Líbano, 2021, 16’); Let My Body Speak [Deixe Meu Corpo Falar] (dir. Madonna Adib, Reino Unido, 2020, 10’); WARSHA (dir. Dania Bdeir, França/Líbano France/Lebanon, 2022, 16’) – 14 anos 09/04 (domingo) 15:00 Aanaf Hob | Miguel’s War [A Guerra de Miguel] (dir. Eliane Raheb, Líbano/Espanha/ Alemanha, 2021, 127’) – 18 anos 18:00 NEZOUH (dir. Soudade Kaadan, Reino Unido/Síria/França/Catar, 2022, 103’) – 14 anos Sessão com legendagem descritiva Sessão comentada com a diretora Soudade Kaadan 11/04 (terça) 16:30 Purple Sea [Mar Roxo] (dir. Amel Alzakout e Khaled Abdulwahed, Alemanha, 2020, 67’) – 16 anos 18:00 Masterclass – A representação do trauma através da ficção, com Soudade Kaadan Tradução consecutiva inglês/português/inglês Tradução consecutiva em libras 12/04 (quarta) 17:00 SESSÃO DE CURTAS 03 – Mubarak Mubarak al-Nisyan | Blessed Blessed Oblivion [Abençoado Abençoado Esquecimento] (dir. Jumana Manna, Palestina, 2010, 21’); Electrical Gaza

Compartilhe

Fabiana Ceyhan

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.