Embaixador da Eslovênia recebe amigos para celebrar a Páscoa

O Embaixador da eslovênia no Brasil  Alain Brian Bergant  e a missão diplomática do país , recebeu na embaixada em brasília um grupo de eslovenos e amigos para a celebração da páscoa no dia 16 de abril.

Significado da Páscoa na Eslovênia:( Fonte: Brasileiras pelo mundo.com)

Na Eslovênia, a Páscoa é chamada assim, de Grande Noite. Segundo a Bíblia, Jesus teria ressuscitado entre a noite de sábado e o amanhecer do domingo; por isso, foi uma “Grande Noite”. Esta é a forma como os eslovenos entendem este evento. Há, porém, outros nomes dados a esta data festiva: vuzen, vezen, vüzen e estes estão relacionados a palavra vzen (levar). Seu significado está ligado aos 40 dias de jejum da quaresma que antecedem a Páscoa (levar = levar embora) e a carne que podem levar para sua casa no domingo de Páscoa quando podem consumi-la de novo. Na sexta-feira santa eslovenos católicos não comem carne. A palavra vzen em esloveno é melhor traduzida como “take”, em inglês, que pode ser take away, take back.

Em outras regiões como na Prekmurje (região da Eslovênia que faz fronteira com a Hungria) por exemplo, encontramos outro significado para a palavra Páscoa: letnice, que deriva da palavra letos (anos, anuário) e que lembra a importância desta festividade que está ligada ao equinócio da primavera quando se inicia um novo ciclo. Historiadores contam sobre diversas festividades realizadas neste período e que celebravam o fim do inverno e o começo da primavera – da vida. É a sobrevivência, o renascer depois do rigoroso inverno europeu. Há, inclusive, uma festividade muito interessante aqui comemorada no dia 12 de março que se chama Gregorjevo; ou, quando os pássaros se casam. O nome refere-se a São Gregório que, na verdade, foi o papa Gregório Magno. Neste dia, confecciona-se um barquinho que deve ser colocado em um rio com uma vela acessa dentro.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.