COVID 19 avança no sul da Europa e importante político italiano anunciou que está contaminado com o vírus

Nos mercados de Roma, neste sábado, o aviso do governo para que as pessoas mantenham um metro de distância entre elas foi seguido á risca. Ontem, o líder do Partido Democrático, Nicola Zingaretti, anunciou que testou positivo para o coronavírus e que está de quarentena em casa e que toda a família segue o protocolo das autoridades de saúde e pede às pessoas que não entrem em pânico.

Entre as medidas de contenção da epidemia de COVID 19, tomadas na região de Milão está o encerramento dos tribunais durante duas semanas e a suspensão, até 31 de maio, das audiências dos casos menos urgentes.

No Reino Unido, quando já foram constatadas duas mortes de COVID 19. O primeiro-ministro, Boris Johnson, informou sobre um plano de investimento de 46 milhões de libras – 53 milhões de euros – para a investigação de uma vacina e de testes individuais para detectar infeções pelo novo coronavírus

A vice-diretora dos Cuidados Médicos, Jenny Harries, falou das duas mortes registadas no país, destacando tratar-se de pessoas idosas, com fragilidades de saúde crónicas e referindo que o sistema de saúde tem de garantir bons serviços hospitalares para estas pessoas. Harries recorda que “o Reino Unido há muitos anos que tem plano de gripe pandémica e o sistema pode flexibilizar-se para gerir um grande número de casos”.

Na França, a partir desta segunda-feira, as escolas da região da Lorraine encerram por duas semanas e os eventos que juntem muitas pessoas serão suspensos. O país conta mais de 900 casos e 16 mortos. As regiões do leste são as mais atingidas. O vírus segue em roda livre pelo continente europeu com um pouco menos de incidência no norte da Europa.

A Espanha conta várias centenas de infectados e nove mortos. Em Portugal, o número de infectados subiu para vinte pessoas.Na Polônia estão confirmados seis casos.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.