Artista Japonês Hajime Nakatomi visita o Brasil e a Embaixada do Japão em Brasilia

 

 

O Artista  japonês  Hajime Nakatomi visitou o brasil nesta semana,  passou  por  São Paulo, onde suas  peças já estão  expostas na Japan house,  e em seguida com o intuito de apresentar  seus  trabalhos de arte com bambu, ministrou uma palestra e um workshop na Embaixada do Japão, em Brasília, na Residência do Embaixador . Artistas, designers, estudantes, embaixatrizes de outros países e alguns membros da comunidade local  e da Associação Brasileira de Produtores de Bambu, estiveram presentes no evento . A vinda do artista ao Brasil faz parte do Projeto de Abertura da Japan House inaugurada em São paulo pelo governo Japonês e é a unica casa japonesa da America do Sul.A visita que  começou por São Paulo e estendeu-se até Brasília  tem como intenção principal divulgar o bambu em forma de arte trançada e de pequenas e grandes peças. As obras são de uma beleza única e cada peça  pode demorar no mínimo um mês para ser confeccionada ,Nakatomi está há mais de 17 anos neste ramo  .

O ARTISTA

Nascido em Osaka,em 1974,Hajime graduou-se em negócios. Durante os estudos ,especializou-se na produção de cerâmica mas abandonou ambas as trajetórias ao ter contato com a arte bambu,dedicou-se á formação técnica no material e foi inspirado por  Syoru Honda ,artista conhecido pela abordagem criativa sobre o bambu no japão .Essa também é marca das produções de Nakatomi, que subverte técnicas tradicionais, moldando tiras de bambu com fogo e usando adesivos quase invisíveis para a criação de formas surpreendentes nesse campo.

Hajime Nakatomi falou com exclusividade  para a  Equipe do  brasiliainfoco.com e questionado sobre a arte bambu  nos deu a seguinte resposta:¨Será uma boa ocasião para conhecer um dos melhores valores que temos no japão, por isso vamos fazer um seminário para transmitirmos aos brasileiros  um pouco dessa arte¨,  enfatizou o artista que também já fez exposições nos Eua, na Japan Society Gallery em New York ,Taiwan e teve obras expostas também em alguns países europeus.

O Ministro  Kazuhiro  Fujimura , representante da Embaixada do Japão também presente na reunião com a nossa equipe deu a seguinte declaração em língua portuguesa ,¨Eu acho que moramos num mundo globalizado, mas ao mesmo tempo sabemos que existem grandes diferenças de um país ao outro e as nossas diferenças não são pequenas e por isso é importante trabalharmos juntos para desenvolvermos os melhores valores entre o Brasil e  o Japão¨.

Sobre o Bambu:

O bambu está relacionado estreitamente com o cotidiano dos japoneses. Graças à facilidade de cultivo e manuseio, foi utilizado para a produção de remédios, alimentos, material de construção, utensílios domésticos, instrumentos agrícola  musical e artesanato. Mas com a substituição do bambu por materiais industrializados, o consumo diminuiu 75% em relação à década de 70,mas nunca deixou de ter o seu valor   na cultura nipônica, o bambu em forma de arte  é muito  apreciado em todo o mundo.

Brasil x Japan x bambu:

O bambu se apresenta para grande parte dos brasileiros como uma planta fascinante e familiar. O Acre tem chamado atenção do Brasil e de outros países por possuir a maior floresta nativa com bambu do mundo.

Somente no Acre, existem 4,5 milhões de hectares. O vasto potencial do bambu chamou a atenção do governo do Estado e empresários, e pesquisadores têm investido em estudos, fomento e beneficiamento da planta.

Japan House:

Um intercâmbio intelectual entre o Japão e o resto do mundo, capaz de produzir grandes oportunidades e atrair visitantes para novas experiências e atividades. A essência da JAPAN HOUSE é ser surpreendente a cada dia.
SÃO PAULO foi uma das três localidades escolhidas, juntamente com Londres, na Inglaterra, e Los Angeles, nos Estados Unidos, para receber a JAPAN HOUSE. Locais especialmente selecionados para propagar todas as características do Japão, desde a cultura milenar até as perspectivas inovadoras. Na JAPAN HOUSE, a tradição está lado a lado com o futuro.
A JAPAN HOUSE São Paulo oferecerá exposições, shows, workshops, tecnologia, artes tradicionais, experiências gastronômicas, encontros de negócios, estudos acadêmicos, seminários temáticos, informações turísticas, café, biblioteca e muito mais. Além disso, buscará parcerias com universidades, escolas e instituições de ensino e pesquisa para dialogar com toda a comunidade. E, para ter certeza de que a cultura japonesa está sendo profundamente transmitida, os visitantes são impactados a todo momento pela beleza e sensação de contemporaneidade combinadas com a já reconhecida tradição do Japão — um meio de levar à população em geral, formadores de opinião, turistas e empresários uma experiência genuína e inspiradora.

Confira a Matéria completa no nosso Jornal Impresso .Colaboração de Ana Cunha e Sanny Patu.

Fontes da Materia:

Embaixada do Japão em Brasília

Entrevista com o Artista :Hajime Nakatomi em 15 de maio de 2017

Site :www.japanhouse.com.br

 

 

 

 

 

 

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.