Abertura exposição “Oltreoceano. 150 anos de arte ítalo-brasileira”

A exposição inédita “Oltreoceano. 150 anos de arte ítalo-brasileira” celebra o aniversário dos 150 anos da imigração italiana no Brasil com obras raras de Candido Portinari, Alfredo Ceschiatti, Alfredo Volpi, Eliseu Visconti, Victor Brecheret, Anita Malfatti, Glenio Bianchetti e Lina Bo Bardi, entre outros.

Testemunho da intensa e constante troca cultural entre Brasil e Itália, a mostra oferece um panorama vasto da riqueza e da diversidade da obra de artistas italianos e ítalo-descendentes e de sua contribuição para a arte brasileira.

O público terá a oportunidade de admirar obras raras, que datam do final do século XIX até os dias atuais. Entre elas, os quatro painéis de Candido Portinari, pertencentes à Embaixada da Itália, que, pela primeira vez, cruzam as portas da sede diplomática para serem expostos ao público.

Realizada pela Embaixada da Itália, em colaboração com a Frente Parlamentar Mista Brasil-Itália, a exposição conta com a participação do Museu de Arte de Brasília (MAB) e ficará aberta à visitação no Salão Negro do Congresso Nacional, de 26 de junho a 14 de julho de 2024.

Por ocasião da inauguração, a ser realizada no dia 25/6 às 16h30, será oferecido um coquetel
Confirme sua presença até 21/06 ao endereço eventos.brasilia@esteri.it informando seu nome e o nome do acompanhante

Serviço
Exposição: “Oltreoceano. 150 Anos de arte ítalo-brasileira”
Realização: Embaixada da Itália e Frente Parlamentar Brasil-Itália
Curadoria: Marcelo Gonczarowska Jorge
Local: Salão Negro do Congresso Nacional, Brasília – DF, Brasil
Data: 26 de junho a 14 de julho de 2024
Horário: Segunda a Sexta 9h a 13h e 14h a 18h / Sábado, Domingo e Feriado 9h a 18h
Entrada: Gratuita

Compartilhe

Fabiana Ceyhan

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.