A Embaixada Britânica em Brasília recebe até 16 de junho candidaturas de projetos para a promoção de direitos humanos

A Embaixada Britânica em Brasília recebe até 16 de junho candidaturas de projetos para a promoção de direitos humanos. As propostas podem ser submetidas por organizações da sociedade civil, organizações comerciais, governos, grupos de reflexão e organizações internacionais. O Governo Britânico vai custear propostas selecionadas até R$50 mil.

As candidaturas devem descrever a relação do projeto com os valores britânicos na área, como inibir as causas de violações dos direitos humanos, estimular o fortalecimento institucional e de governança, promover e proteger direitos humanos e apoiar a democracia e o Estado de direito. Além disso, é necessário detalhar a proposta de aplicação dos recursos financeiros oferecidos.

Os detalhes sobre a submissão de candidaturas estão disponíveis no site do governo britânico.

Áreas de Interesse

Os projetos selecionados devem estar relacionados, preferencialmente, a iniciativas nas seguintes áreas:

  • Promovendo Direitos Humanos e Empresas: Práticas inovadoras ligadas ao combate ao trabalho escravo, transparência em cadeias de suprimento e a institucionalização de práticas e políticas públicas de direitos humanos e empresas.

  • Celebrando a Diversidade: Promover a inclusão e proteção de grupos menos representados de forma que celebre sua participação nas sociedades.

  • Protegendo Liberdades: Defender os direitos universais e promover práticas e políticas públicas que fortaleçam os direitos humanos, em particular os defensores de direitos humanos e propostas ligadas à proteção de jornalistas e profissionais de mídias. Esta área, excepcionalmente, admite projetos até R$69 mil.
Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.