Festa Della Repubblica italiana é celebrada na embaixada em Brasília

A embaixada da Itália no Brasil celebrou a data nacional do país com uma recepção em 04 de junho, na sede da embaixada na Capital Federal. O evento contou com o apoio de várias empresas italianas , uma apresentação do coral , em italiano, fogos de artifício e vários pratos da gastronomia , incluindo sorvete, chocolates da marca Ferrero rocher, nutella,  pizzas, embutidos, pães e tudo de melhor que a culinária  do país  oferece.O embaixador Antônio Bernardini saudou a comunidade , lembrou da imigração italiana ao Brasil e enfatizou a importância das relações culturais entre Brasil e Itália.

 

Festa della Repubblica Italiana é o feriado nacional da Itália celebrado anualmente em 2 de junho.

O dia comemora o referendo institucional realizado em forma de sufrágio universal em 1946, no qual o povo italiano foi chamado às urnas para decidir a forma de governo do país, após a Segunda Guerra Mundial e a queda do Fascismo. Com 12 717 923 votos para república e 10 719 284 votos para monarquia, o resultado significou a proclamação da República e o exílio forçado dos homens descendentes da Casa de Saboia.

 

Em comemoração, uma grande parada militar é realizada no centro de Roma, presidida pelo presidente da República Italiana em seu posto de Supremo Comandante das Forças Armadas. O primeiro-ministro, formalmente conhecido como presidente do Conselho de Ministros, e outros alto oficiais também participam do evento. Mesmo o evento principal sendo realizado em Roma, muitas idades Italianas celebram o dia também.Antes da fundação da República, o feriado nacional da Itália era o primeiro domingo de junho, aniversário do Estatuto Albertino, que foi a constituição do Reino Unido da Itália. Até 1977, essa era a data das celebrações pela fundação da república em 1948. A data de 2 de junho tornou-se oficial em 2000.

A parada

Em 1948, na Via do Fórum Imperial foi realizada a primeira parada em honra a nova República Italiana. No ano seguinte, com a entrada da Itália no Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN/NATO), dez paradas foram realizadas simultaneamente pelo país e em 1950 a parada apareceu pela primeira vez no protocolo de celebrações oficiais. A cerimônia prevê a colocação de uma coroa de flores sobre o Túmulo do Soldado Desconhecido no Vittoriano, antes do presidente da Itália conferir as formações da parada. A cerimônia continua durante a tarde com a abertura dos jardins do Palácio do Quirinal, sede da Presidência da República, e com performances musicais da banda conjunta do Exército ItalianoMarinha ItalianaForça Aérea ItalianaArma dos CarabineirosPolícia do EstadoGuarda de Finanças, Corpo da Polícia Penitenciária, Corpo de Bombeiros do Estado e do Corpo Florestal do Estado, juntos com a banda da cidade deRoma. A parada em si já foi cancelada três vezes (em 1963, 1976 e 1992, de última hora).

A parada começa no Esquadrão Corazzieri dos Carabineiros chega (montados ou desmontados)  na arquibancada Presidencial na Via dei Fori Imperiali com o Presidente da Itália, e as honras são prestadas pela Banda do Exército Italiano our pela banda montada do Regimento de Cavalaria dos Carabineiros, tocando a primeira estrofe do hino nacional da itália, depois do qual o esquadrão parte.A parada em si se inicia quando a Banda Central dos Carabineiros inicia a “La Fedelissima”, sua marcha oficial, liderando com o comandante da parada, sua equipe e escolta, seguidos pelas Cores Nacionais das Forças Armadas da Itália, bandeiras das regiões da Itália e associações de veteranos. Seguem-os companhias de unidades das Forças Armadas da Itália, bandas militares e membros da Cruz VermelhaPolícia do Estado, Corpo de Polícia Penitenciária, Corpo de Bombeiros do Estado e Corpo Florestal do Estado, e, no fim, Polícia da Cidade de Roma e o contingente dos Bersaglieri, com sua cadência de corrida. Em 2015 houve as primeiras aparições na parada de empregados do governo e do Serviço Nacional de Defesa Civil.A parada termina com um sobrevoo das Frecce Tricolori, o grupo de exibição acrobática da Força Aérea Italiana, criando as cores da Bandeira da Itália no céu.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.