Índia: Maior reforma de desenvolvimento de Recursos Humanos do governo de Narendra Modi

Em todo o mundo, a preocupação dos governos locais em focar no desenvolvimento de Recursos humanos é presente e prioritária. Há décadas o Brasil vem ensaiando a colocar a mão nessa ferida e mexer no funcionalismo público. Atualmente existe a discussão não só no Executivo como também no Legislativo Federal.

A índia, através do Primeiro Ministro Narendra Modi, está investindo no que está sendo considerada a “Maior reforma de desenvolvimento de Recursos Humanos do seu governo, uma vez que o Gabinete da União aprovou a iniciativa da “Missão Karmayogi”. De acordo com o programa, uma plataforma integrada de treinamento online do governo, iGOTKarmayogi, será criada para a missão.

O primeiro-ministro Narendra Modi aclamou, na quarta-feira, a “Missão Karmayogi”, um programa de desenvolvimento de habilidades para funcionários públicos do país, dizendo que ela irá melhorar radicalmente as práticas de gestão de recursos humanos do governo.

“O Programa Nacional de Capacitação de Serviços Civis, aprovado pelo Gabinete da União hoje, irá melhorar radicalmente as práticas de gestão de Recursos Humanos no Governo. Ele irá monitorar e utilizar infraestrutura de última geração para aumentar a capacidade dos funcionários públicos.” disse o primeiro-ministro em um tweet.

Ele disse ainda que o programa visa preparar os funcionários públicos para o futuro.

O primeiro-ministro também falou: “A plataforma iGOT permitirá a transição para uma gestão de RH baseada em funções e aprendizagem contínua. A #MissionKarmayogi visa preparar os servidores públicos para o futuro, tornando-os mais criativos, construtivos e inovadores por meio da transparência e da tecnologia”.

Considerada a “maior reforma de desenvolvimento de Recursos Humanos do governo”, o Gabinete da União aprovou a iniciativa “Missão Karmayogi”. De acordo com o programa, uma plataforma integrada de treinamento online do governo, iGOTKarmayogi, será criada para a missão.

A iniciativa visa capacitar funcionários do governo para torná-los mais “criativos, proativos, profissionais e capacitados com tecnologia”, disse o governo.

No topo estará um conselho de RH, presidido pelo primeiro-ministro, e composto por ministros e ministros da União selecionados. Também terá líderes de pensamento eminentes (acadêmicos renomados e líderes globais) e liderança de serviços civis.

Os esquemas serão acessíveis a todos, de oficiais de seção a secretários.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.