Grupo espanhol anuncia que vai construir usina de hidrogênio verde no Brasil

O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, visitou nesta segunda-feira (24/6), na Espanha, a usina de Puertollano, onde a Iberdrola produz H2V destinado a uma fábrica de fertilizantes nitrogenados. Durante a visita, o ministro garantiu investimentos de R$ 30 milhões para a construção de uma usina de hidrogênio verde no Brasil.

“Essa visita foi muito importante pois além de conhecer o funcionamento da usina de hidrogênio aqui na Espanha, também garanti com o presidente executivo global da Iberdrola, Ignación Galán, R$ 30 milhões para o projeto de pesquisa e desenvolvimento (P&D) pioneiro da planta de H2V que será inaugurada em Brasília. O hidrogênio vai ser um grande diferencial para o país de desenvolver e se destacar nessa produção”, disse o ministro.

Os investimentos serão na construção da planta em Brasília pela Neoenergia, com previsão de ser inaugurada em 2025. A nova usina será um dos primeiros pontos de abastecimento de H2V veicular no país para o abastecimento de ônibus e veículos leves. A unidade receberá energia de uma usina fotovoltaica de 150kWp.

Silveira destacou que a pluralidade das fontes energéticas do Brasil é determinante para os investimentos no país. “Nossas políticas estão no caminho certo. Estamos criando condições para que as empresas possam investir no Brasil e a nossa pluralidade energética é determinante nisso. Estamos estudando modelos no mundo inteiro para poder produzir plantas industriais no nordeste brasileiro, e a Iberdrola garantiu que vai participar desses investimentos”, reforçou.

A usina de Puertollano, que está em funcionamento desde 2022, é a maior deste tipo na Europa. Ela é composta por um parque solar fotovoltaico de 100MW, um conjunto de baterias de íon-lítio com uma capacidade de armazenamento de 20MWh e um sistema de produção de hidrogênio verde por meio de eletrólise de 20MW. Tudo é feito a partir de fontes 100% renováveis.

Com a tecnologia, a fábrica de fertilizantes conseguiu reduzir em mais de 10% a necessidade de gás natural, transformando-se na primeira empresa europeia do setor que desenvolve uma experiência em larga escala de geração de fertilizante nitrogenado verde.

Outros investimentos

Alexandre Silveira também esteve, durante a viagem, com o CEO da Neoenergia, Eduardo Capelastegui. O ministro reforçou a importância de a companhia investir também em hidrogênio verde. A Neoenergia conta com cinco acordos de cooperação com governos e empresas para projetos de hidrogênio verde de baixo carbono no Rio Grande do Norte, Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro.

“Com os investimentos em hidrogênio verde, associados aos investimentos das linhas de transmissão, já conseguimos garantir junto à Neoenergia mais de R$ 25 bilhões investidos que vão trazer cada vez mais desenvolvimento, emprego e renda e ajudar a consolidar o Brasil como líder mundial da Transição energética”, finalizou Alexandre Silveira.

Por Ministério de Minas e Energia

Compartilhe

Fabiana Ceyhan

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.