Conselho de Segurança da ONU adota resolução de Malta sobre Israel e Gaza

Proposta pede criação de corredores de acesso humanitário e libertação de reféns detidos pelo Hamas

O Conselho de Segurança aprovou nesta quarta-feira uma resolução sobre a situação em Gaza apelando à abertura de pausas e corredores humanitários urgentes e prolongados.

O documento passou com 12 votos favoráveis e abstenções da Rússia, do Reino Unido e dos Estados Unidos. O texto proposto por Malta defende ainda um acesso humanitário completo, rápido, seguro e desimpedido a áreas de Gaza.

Os palestinos continuam fugindo da parte norte da Faixa de Gaza
Unrwa/Ashraf Amra – Os palestinos continuam fugindo da parte norte da Faixa de Gaza

Libertação imediata e incondicional de todos os reféns

A resolução aborda a questão do “cumprimento do direito internacional, nomeadamente a proteção dos civis, especialmente das crianças, e a libertação imediata e incondicional de todos os reféns detidos pelo Hamas e outros grupos, em particular os menores”.

Antes da votação, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, OMS, disse estar “extremamente preocupado” após a perda de contato com sua equipe no Hospital Al-Shifa, em Gaza, na sequência de ações de militares israelenses no local.

Falando a jornalistas em Genebra, Tedros Ghebreyesus, classificou como  “profundamente preocupantes” os relatos da operação que, segundo agências de notícias, iniciaram na noite terça-feira, hora local.

Situação cada vez mais precária 

O chefe da OMS destacou que os combates levantam profunda preocupação com a saúde e bem-estar dos funcionários e do povo de Gaza, numa situação que se torna mais precária a cada hora.

A agência carece de atualizações sobre o número de mortos ou feridos em Gaza nos últimos dias, o que dificulta a avaliação do funcionamento do sistema de saúde.

A única informação disponível destaca que apenas um quarto dos hospitais de Gaza ainda funciona. Pelo menos 26 dos 36 centros hospitalares estão agora inoperantes devido a danos, ataques ou falta de combustível.

Crianças e famílias em Gaza praticamente esgotaram seus alimentos, água, eletricidade, medicamentos e acesso seguro a hospitais, após dias de hostilidades e cortes em todas as rotas de abastecimento.
As informações são da ONU News
Compartilhe

Fabiana Ceyhan

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.