Belarus comemora a Data nacional em uma recepção em Brasília

                                                                                                                                                                   

A Bielorússia comemorou ontem 27 de junho,  a data de independência do país que é oficialmente celebrada em 03 de julho. A cerimônia foi realizada na  Embaixada  em Brasília e  contou com a presença vários  representantes estrangeiros, executivos e membros do governo brasileiro e da sociedade civil. O Embaixador  aleksandr Tserkovsky, mencionou em seu discurso em português a importância das relações bilaterais entre o Brasil e a Bielorussia e os  negocios bilaterais entre os dois países. O Evento contou com uma bela exposição d e artesanatos do país. Tserkovsky, também mencionou a torcida dele para que o Brasil vença a Copa do Mundo e terminou seu discurso com a frase ” Rumo ao Hexa”.

 

 

Entenda sobre a história da independência da Bielorussia  e alguns aspectos históricos:

O parlamento da república declarou a soberania da Bielorrússia em 27 de julho de 1990, e, logo após o fim da União Soviética, declarou a independência do país em 25 de agosto de 1991. Alexander Lukashenko tem sido o seu presidente  desde 1994;  muitas políticas do período soviético, como o controle estatal da economia, foram reimplementadas. Desde 2000 a Bielorrússia e a Rússia assinaram um tratado de cooperação, indicando uma possível formação de uma União Estatal.

A maior parte da população de 9,85 milhões de habitantes do país reside nas áreas urbanas em torno de Minsk e das outras capitais de divisões regionais (voblast). Mais de 80% da população é composta por bielorrussos nativos, com minorias consideráveis de russospoloneses e ucranianos. Desde a realização de um referendo em 1995, o país tem dois idiomas oficiais: o bielorrusso e o russo. A Constituição da Bielorrússia não declara uma religião oficial, embora a religião predominante no país seja o cristianismo ortodoxo russo. A segunda religião mais popular, o catolicismo, tem um número bem menor de fieis; tanto o Natal quanto a Páscoa de ambas as religiões, no entanto, que são comemoradas em datas diferentes, são comemorados como feriado nacional.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.