Reino da Arábia Saudita recebeu no Dunia City Hall em Brasília, convidados para a celebração da data nacional

O Embaixador  atuante da Arábia saudita no Brasil , Sr Mohamed Khan ,  recebeu no Dunia City Hall em Brasília, convidados para a celebração da data nacional do país  que acontece todos os anos no mês de setembro. Entre os convidados estavam líderes de outras missões diplomáticas no Brasil , imprensa e todos os embaixadores da Liga Árabe no Brasil.

Com a segunda maior reserva de petróleo e a sexta maior reserva de gás natural do mundo, a Arábia Saudita é classificada como uma economia de alta renda pelo Banco Mundial e possui o 19º maior PIB do mundo. Por ser o maior exportador mundial de petróleo, o país garantiu sua posição como um dos mais poderosos do globo, além de também ser classificado como uma potência regional e de manter sua hegemonia regional na Península Arábica.

O país é membro do Conselho de Cooperação dos Estados Árabes do Golfo Pérsico, da Organização da Conferência Islâmica, do G20 e da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP).

Parceiro comercial

 

Brasil e Arábia Saudita estabeleceram relações diplomáticas em 1968. Em 1973, o Brasil abriu embaixada no país e a Arábia Saudita abriu embaixada em Brasília. Em 1986, no contexto da transferência da capital saudita para Riade, a representação diplomática brasileira foi transferida para esta cidade.

A Arábia Saudita é o principal parceiro comercial do Brasil no Oriente Médio e é nosso segundo fornecedor de petróleo no mundo, atrás apenas da Nigéria. Em 2012, o comércio bilateral superou US$ 6 bilhões. Anteriormente dominadas por produtos agrícolas, sobretudo carnes e açúcar, as exportações do Brasil para a Arábia Saudita passara incluir, desde 2005, produtos de alto valor agregado, graças à venda de aviões da Embraer.

FOTOS: Kátia Spiridon Khallouf

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.