Nos dias 27 e 28 de setembro, acontece em Brazlândia a segunda edição do FEINCULTE (Festival Internacional de Cultura e Educação)

Está chegando a 2ª Feinculte.

Nos dias 27 e 28 de setembro, acontece em Brazlândia a segunda edição do FEINCULTE (Festival Internacional de Cultura e Educação). O Evento será realizado no Polo de Arte e Cultura localizada na quadra 03 do Setor Veredas. O evento será gratuito e contará com a participação de todas as escolas publicas da cidade também com 11 embaixadas que irão mostrar suas atividades nos stands montados no local.

A primeira edição do Feinculte foi em 25 de setembro de 2017 e contou com a participação de três embaixadas e também foi realizado na cidade de Brazlândia. A finalidade de Feinculte é integrar o jovem estudante no meio educativo e cultural de cada país participante.

A abertura do evento será às 9 horas da manhã do dia 27 de setembro com o embaixador do Instituto Rio Branco José Estanislau do Amaral Souza Neto.

Além dos stands das embaixadas o evento terá exibição de filmes dos cineastas da cidade Alacir Neves, João Júlio Antunes e Antônio Balbino. Além de shows com bandas locais, apresentação de danças, palestras e debates, e a Ala das exposições de arte e cultura.

O evento conta com o apoio da Administração Regional e da coordenação regional de ensino da cidade de Brazlândia

2º Feinculte

Datas: 27 e 28/09/2018 (Quinta e sextas feiras)

Local: Quadra 03 do Setor Veredas em Brazlândia (Polo de Arte e Cultura).

Evento gratuito

Horário: das 08h30min ás 21h30min para o pavilhão de exposições, shows até meia noite.

Responsáveis pelo evento:

Presidente da Feinculte: Mateus Moura

Vice Presidente: João Júlio Antunes

Diretora da Feiculte: Almerita Saboia

 

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.