Mostra de cinema do Cazaquistão emociona o público de Brasília

Teve início ontem, 20 de junho, a mostra de cinema do Cazaquistão. O filme exibido emocionou os presentes pela qualidade das cenas . O público brasileiro pode conhecer a alta qualidade do cinema cazaque.  São criações que refletem sobre os dramas históricos e sociais desse país distante, incrustado entre gigantes (antes URSS, depois Rússia, e China), recortado por diferentes etnias e de geografias físicas refletidas em culturas de índole guerreira. A entrada para os filmes é gratuita e o festival continua até domingo no Cine Brasília( Asa Sul) Segue abaixo um resumo dos filmes e os horários das sessões.  A missão diplomática do país em Brasília organizou também um coquetel onde várias autoridades estrangeiras e brasileiros compareceram.

 

 

 

“Myn Bala” (Guerreiros da Estepe)

De Akan Satayev (drama histórico, 2012, 100/133 min, 16 anos)

Sinopse: A ação do filme ocorre na primeira metade do século XVIII – no ponto de virada da história do Cazaquistão, quando os cazaques, em sangrenta guerra com os dzungars (povo do leste), lutam por sua unidade num episódio de heroísmo que se torna decisivo na conquista da liberdade de seu povo. Guerreiros-jovens, liderados pela brava Sartai, combatem juntos no lendário exército que ficou conhecido como “Myn Bala”.

 

“Estrada para a mãe”

De Akan Satayev (drama histórico, 2016, 90/130 min, 16 anos)

Sinopse: O filme é sobre o poder do amor materno, que ajudou o protagonista a sobreviver e lidar com as provações a caminho de casa. Os principais eventos ocorrem no contexto em que o povo cazaque enfrenta a era da coletivização, fome e guerra. Um filme que faz o espectador pensar sobre os valores da vida.

 

“Espada de diamante”

De Rustem Abdrashev (drama histórico, 2016, 133 min, 16 anos)

Sinopse: Em meados do século XV, após o colapso da outrora poderosa Horda Dourada, quatro canatos (reinos) originários da fragmentação do Império Mongol  lutam por hegemonia dentro do território do moderno Cazaquistão. O filme narra conflitos que deram origem ao país atual.

 

“Oralman” (Os que retornam)

De Sabit Kurmanbekov  (drama histórico-social, 2017, 95 min, 16 anos)

Sinopse: No Afeganistão, vive uma família cazaque que deixou o país natal nos anos 1930, período em que foi sacudido pelas mudanças internas na então União Soviética, país a que o Cazaquistão estava submetido desde meados do século anterior. Lá o velho cazaque teve um filho e uma filha. A família decide fazer o caminho de volta para reassentamento no país de origem, numa longa jornada.

 

 

 

 

 

21, sexta

16h- Estamos Todos bem

18h- Estamos Todos bem

20h- Espada de Diamante – Mostra de cinema do Cazaquistão

22, sábado

16h- Estamos Todos Bem

18h- Estamos Todos Bem

20h- Myn Bala; Guerreiros da Estepe – Mostra de cinema do Cazaquistão

23, domingo

20h- Oralman – Mostra de cinema do Cazaquistão

 

 

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.