Maria Laura da Rocha, primeira mulher a assumir a secretaria-geral do Ministério de Relações Exteriores

A primeira mulher a ocupar o cargo de secretaria geral do Itamaraty afirmou em seu discurso de posse que é preciso aumentar o número de mulheres e de negros na carreira diplomática e anunciou a recriação do Comitê de Raça e Gênero. O evento aconteceu no Palácio do Itamaraty hoje ( 04 de janeiro)

O Ministro Mauro Vieira, O Embaixador Celso Amorim, o diretor da Apex, Jorge Viana e todo o corpo diplomático participaram da cerimônia.

Celso Amorim participa da cerimônia

“Vamos cuidar para que o Itamaraty seja um ator engajado, em parceria com outros órgãos e com a sociedade civil, para ampliar o número de mulheres, negras e negros, pessoas menos favorecidas e candidatos de todas as regiões do país recrutados para as nossas carreiras”, afirmou.

Segundo Rocha, a carreira de diplomata “precisa refletir cada vez mais a cara do Brasil”

“É um primeiro passo importante para que essas questões se tornem realmente transversais no governo, para que o Itamaraty, instituição pioneira na ação afirmativa para ampliar a representação regional e para apoiar as brasileiras e brasileiros negras e negros no ingresso na carreira, continue na vanguarda dessa causa”, pontuou.

O cargo de secretário-geral é o segundo mais importante do Itamaraty, abaixo apenas do de ministro.

Em homenagem a Maria Laura da Rocha, diplomatas participaram da cerimônia com roupas na cor lilás

A cor lilás foi adotada pelas sufragistas inglesas, em 1908, e até hoje continua simbolizando as lutas e os protestos feministas para a superação do patriarcado e do machismo.

Maria Laura da Rocha

Também foi embaixadora na Hungria e trabalhou nas embaixadas do Brasil em Roma, Moscou e Paris.

Já foi Delegada Permanente do Brasil junto à Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) e representante do Brasil junto à Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

Compartilhe

Brasília in Foco