Entrevista com o embaixador Ahmad Hussain Dayo

Entrevista com o Embaixador Ahmad Hussain Dayo por ocasião do
Dia do Paquistão, 23 de março de 2021

Exclusiva para Fabiana Ceyhan

Embaixador, o senhor poderia nos explicar a situação das relações bilaterais entre o Paquistão e o Brasil?


O Paquistão e o Brasil mantêm uma relação de longa data desde 1948, marcada pela cordialidade, respeito mútuo e cooperação nos foros internacionais. No passado recente, o relacionamento bilateral Paquistão-Brasil testemunhou uma trajetória ascendente como Paquistão e Brasil. No ano passado, o volume de comércio bilateral do Paquistão e do Brasil ultrapassou um bilhão de dólares. Ambos os lados estão trabalhando arduamente para promover ainda mais o comércio e os laços comerciais em vista do grande potencial inexplorado. A missão está focada em diversificar ainda mais as relações bilaterais existentes entre o Paquistão e o Brasil em todas as outras áreas.

Quais áreas, na sua opinião que ambos os países deveriam cooperar mais?

Paquistão e Brasil são grandes países agrícolas. Além da agricultura, os dois países podem se beneficiar mutuamente nos setores de tecnologia da informação, comércio eletrônico, turismo e carne Halal. Esforços já estão em andamento para desenvolver vínculos institucionais, intercâmbio entre a academia e o setor de mídia.


Embaixador, qual é o seu plano durante a missão aqui no Brasil?


Minha prioridade é levar os laços bilaterais existentes entre o Paquistão e o Brasil a novos patamares estratégicos, estabelecendo bases sólidas de comércio e cooperação econômica.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.