Embaixador da Georgia David Solomonia recebe jornalistas e explica sobre o país

 No dia 26 de setembro o Embaixador da Georgia David Solomonia, recebeu jornalistas para um café da manhã. Na reunião o Diplomata apresentou aspectos econômicos. culturais, geográficos e históricos do país. Logo após a apresentação o embaixador abriu o espaço para perguntas. Entre o jornais presentes estavam o Brasilia in Foco, O Globo, Metrópoles, The Guide, Embassy Brasília, e representantes da UnB.  Entre as perguntas feitas pelos jornalistas os temas mais abordados foram; economia, cultura e a invasão da Rússia no ano de 2008, que  vai contra o direito internacional e as resoluções da Nações Unidas.

David Solomonia  respondeu todas as perguntas e abriu o espaço para colaborar com a imprensa  na dúvida de qualquer informação e declarou que este café foi apenas um dos encontros entre ele e a imprensa que a embaixada da Geórgia pretende organizar, pois segundo ele seu país é uma democracia e livre para a liberdade de informações.

 Agosto de 2008- A invasão

Em agosto de 2008, a Rússia invadiu a Geórgia e estabeleceu o controle militar sobre duas de suas regiões. Mesmo depois de 10 anos, apesar do forte e unido protesto de todo o mundo civilizado, a Rússia continua a ocupar ilegalmente a região da Abkházia e Tskhinvali na Geórgia, enfraquecendo o direito internacional, ignorando completamente o acordo de paz de 12 de agosto de 2008 e dando passos ativos para a anexação dessas regiões. A ocupação ilegal das regiões é realizada com a ajuda de regimes brutais e violação grosseira dos direitos humanos e os assassinatos a sangue-frio são eventos cotidianos. As regiões ocupadas perderam toda a importância econômica e suas funções apenas se transformaram em fator desestabilizador para toda a região e servem como um paraíso para lavagem de dinheiro. 

Um dos piores resultados da ocupação são centenas de milhares de refugiados que foram forçados a deixar suas casas, seus empregos e negócios. A partir de hoje, é claro que apesar da agressão da Rússia, a escolha do povo da Geórgia Euro- Atlântica permanece inabalável, o país fez progressos extraordinários e implementou reformas democráticas e de mercado, criando assim instituições democráticas fortes,
virtualmente erradicando a corrupção, formando um dos negócios mais atraentes fora da UE, literalmente fazendo tudo o que assusta o Kremlin. 10 anos após o início da ocupação aberta, é claro que a Rússia não poderia forçar o povo da Geórgia a recusar a escolha da Europa, os ganhos democráticos, a sociedade livre do crime e da corrupção. O objetivo principal da política externa da Geórgia é restaurar a integridade territorial do país. Acreditamos que isso só pode ser alcançado por meios pacíficos. É por isso que a política externa da Geórgia apóia o fortalecimento da paz e estabilidade na região e no mundo e a prosperidade da população através do aprofundamento da cooperação internacional. Apesar dos muitos desafios enfrentados pela Geórgia e pela ocupação rasteira da Rússia nos últimos dez anos, a Geórgia continuou com reformas e alcançou um sucesso impressionante. A Geórgia mantém a melhor taxa de crescimento econômico da região.

Aspectos Econômicos e Turísticos  sobre a região

A Geórgia está aberta ao comércio internacional e está comprometida com os princípios do livre comércio. Os regimes de comércio livre ligam a Geórgia à União Europeia, a todos os Independentes (CEI),  crânia e China. Consultas estão em andamento com a Índia.

Em 2016 – 6 719 975 visitantes. Crescimento 6,6%. Em 2017 – 7 902 509 visitantes. Crescimento 17,6%.O Governo da Geórgia desenvolveu o Plano de Desenvolvimento para 10 Anos 2015-2025,que visa aumentar o fluxo turístico para 11 milhões de pessoas. Como já observamos, a Geórgia criou um dos melhores climas de investimento do mundo –serviços públicos eficientes, um governo de livre operação e um clima de negócios aberto,justo e transparente. Tudo isso se reflete em classificações internacionais:

“Doing Business 2018” do Banco Mundial colocou a Geórgia na 9ª posição em “FACILIDADE DE FAZER NEGÓCIOS” (de 190 países). Melhoria do 16º lugar.

As “taxas mais baixas de imposto 2018” do Fórum Econômico Mundial colocaram a Geórgia no 8º lugar.

Heritage Foundation colocou a Geórgia em 16º lugar no “Índice de Liberdade Econômica 2018″ (de 180 países).

O Fórum Econômico Mundial colocou a Geórgia em 67º lugar no “Índice Global de Competitividade 2017-2018” entre 137 países.

Pagamento de Impostos 2018 (PWC) colocou a Geórgia na 22ª posição em “Simplicidade do Pagamento de Impostos” entre 190 países.

A Forbes colocou a Geórgia na 52ª posição em “Melhores Países para Negócios” – entre 153 países;

Fundo Monetário Internacional concedeu à Geórgia o 5º lugar (Índice de Orçamento Aberto) transparência do processo orçamentário.

 

 

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.