Embaixada do Líbano comemora a data nacional em Brasília-Confira as informações sobre o país

          

A Embaixada do Líbano comemorou no mês de Novembro a Data Nacional do líbano, o Embaixador Joseph Sayah e Esposa receberam vários convidados, entre eles a comunidade Libanesa de Brasília e o membros de missões diplomáticas de outros países no clube Monte Líbano em Brasília. Estima-se que o número de Libaneses no Brasil é maior do que os que vivem no país, a maioria veio há muitos anos e se estabeleceu no Brasil, Criando assim uma grande afinidade entre os libaneses e brasileiros .

Conhecendo o Líbano:

DADOS PRINCIPAIS:

Área: 10.400  km²

CapitalBeirute

População: 5,9 milhões de habitantes (estimativa 2016)

Moeda: libra libanesa


Nome Oficial
: República Libanesa

Nacionalidade: libanês

Data Nacional: 22 de novembro – Dia da Independência.

Governo: República Parlamentarista

GEOGRAFIA:

Localização: Oeste da Ásia

Cidade Principais: Beirute, Zahlah, Tripoli, Sayda e Tyr.


Densidade Demográfica: 567,3 hab./km2 (estimativa 2016)

Fuso Horário: + 5h (em relação a Brasília) e UTC +2

Clima: mediterrânico

DADOS CULTURAIS E SOCIAIS:

Composição da População: árabes libaneses 81%, árabes sírios 16,5%, árabes palestinos 1,5%, curdos e armênios 1%.


Idioma
: árabe (oficial), francês, curdo e armênio.


Religião
: islamismo 56,5%, cristianismo 36,3% (católicos 25,2%, ortodoxos 11,6%, protestantes 0,5%) e drusos 7,2%.


IDH: 0,763 – índice de desenvolvimento humano alto (Pnud 2015)

ECONOMIA:

Produtos Agrícolas: frutas cítricas, uva, tomate, batata, tomate e tabaco.

Pecuária: bovinos, caprinos, ovinos, aves.

Mineração:  minério de ferro e linhito.


Indústria
: construção, cimento, jóias, tecidos, produtos químicos e metalurgia.

PIB: US$ 88,70 bilhões (estimativa 2017)

Renda per capita: US$ 19.130 (estimativa 2017)

Força de trabalho: 1,51 milhão de trabalhadores (estimativa 2017)

 

O Brasil tem acolhido, desde o século XIX, fluxos de imigrantes vindos do Líbano, sobretudo cristãos, o que levou à formação de importante comunidade libanesa no país. Estima-se que entre 7 e 10 milhões de brasileiros tenham ascendência libanesa – esse vínculo humano entre os dois países é um dos principais ativos do relacionamento bilateral. A comunidade libanesa no Brasil é extremamente ativa, mantendo instituições de grande relevo, a exemplo do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

O Brasil instalou Consulado em Beirute em 1920. As relações diplomáticas foram estabelecidas em 1945, dois anos após a independência do Líbano. Em 1954, foram abertas a Embaixada brasileira em Beirute e a Embaixada libanesa no Brasil – que viria a ser uma das primeiras a ser transferida do Rio de Janeiro para Brasília.

O Brasil tem contribuído ativamente para a paz e a estabilidade do país. Desde 2011, o Brasil comanda a Força Tarefa Marítima da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (UNIFIL). Com o agravamento do conflito na Síria, o Governo brasileiro tem manifestado reiteradamente solidariedade ao Líbano na tarefa de manter a estabilidade do país. O Ministro da Defesa Celso Amorim esteve no país em 2012.

Em 2011, o Vice-Presidente Michel Temer – de ascendência libanesa – realizou visita a o Líbano, acompanhado de comitiva de parlamentares e empresários. Nesse mesmo ano foi inaugurado o Centro Cultural Brasil-Líbano. Com atividades e número de alunos em crescente expansão, o Centro atende também a militares libaneses que farão cursos de especialização no Brasil (Fonte MRE)

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.