Embaixada da Africa do Sul, Correios e GDF se unem em parceria para lançamento de selo comemorativo do Centenário de Nelson Mandela

Texto: Agência Brasília

O selo comemorativo do centenário de nascimento de Nelson Mandela foi lançado nesta segunda-feira (10) no Salão Branco do Palácio do Buriti. A homenagem é uma parceria da Embaixada da África do Sul com os Correios e o governo de Brasília. A estampa é um reconhecimento a Mandela pela luta contra a discriminação racial e a contribuição aos direitos civis.

O líder sul-africano nasceu em 18 de julho de 1918, em Mvezo, e morreu aos 95 anos, em 5 de dezembro de 2013, em Johanesburgo. O dia 10 de dezembromarca o 25º aniversário da concessão do Prêmio Nobel da Paz a Mandela, em 1993, e o 70º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, em 1948. Para o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, a personalidade e a memória de Nelson Mandela encarnam perfeitamente a declaração mundial dos direitos humanos. “Não só por todas as injustiças que sofreu, mas, sobretudo, pela forma como reagiu a elas, por meio do diálogo e do discurso pelo fim do preconceito étnico-racial, pela defesa das liberdades, das democracias e de um mundo justo, generoso e solidário”, destacou o governador.

 

Quem foi Nelson Mandela

Nelson Mandela ficou preso de junho de 1964 — quando foi condenado a prisão perpétua — a fevereiro de 1990, período em que a guerra civil na África do Sul tornou-se mais intensa.

Recebeu reconhecimento mundial pelo combate ao apartheid, regime de segregação racial que preponderou de 1948 a 1994 no país, do qual Mandela foi presidente de 1994 a 1999.

Como é o selo

ilustração do selo é de autoria do artista plástico paulistano Eduardo Kobra, que empregou imagens em preto e branco contra fundos xadrezes coloridos.

Com tiragem de 360 mil unidades e valor facial de R$ 2,35, os selos estarão disponíveis nas agências dos Correios em todo o País e na loja virtual da empresa

 

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.