Boletim mundial sobre o Covid-19 – 13 de abril

13 de abril –França prolonga confinamento até 11 maio

13 de abril – morreram mais de 10 mil pessoas em Nova Iorque, no total

Nas últimas 24 horas, em Nova Iorque, morreram 671 pessoas, aumentando o total de óbitos para 10.056.

O número de mortes diárias continua a descer e Andrew Cuomo, governador do estado, acredita que “o pior já passou” apesar de haver 18.825 internados nos hospitais.

13 de abril Turquia tem mais de 61 mil casos de infeção

A Turquia registou 98 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o número total de óbitos para 1296. Segundo os dados avançados pelo ministro da Saúde turco, há 61.409 casos de infeção confirmados e já recuperaram cerca de 4 mil doentes.

13 de abril– Itália ultrapassa as 20 mil mortes por Covid-19, com 566 óbitos nas últimas 24 horas

Itália registou 566 mortes nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia já morreram 20.465 pessoas. O número total de infeções confirmadas é agora de 159.516 (mais 3153 do que no domingo).

13 de abril –OMS diz que o novo coronavírus é 10 vezes mais mortal do que a última pandemia de gripe

Na conferência de imprensa diária, o diretor geral da Organização Mundial de Saúde disse que o novo coronavírus é “10 vezes mais mortal que a última pandemia de gripe” e que “as medidas de emergência só deverão ser levantadas se soubermos lidar com elas”.

Adhanom Ghebreyesus defendeu que as restrições devem ser levantas “lentamente” e sublinhou que “a Covid-19 acelera de forma muito rápida mas desacelera de uma forma mais lenta”.

13 de abril- Angola sem novos casos de infeção por coronavírus pelo quinto dia consecutivo

O secretário de Estado para a Saúde Pública de Angola disse esta segunda-feira que as autoridades sanitárias continuam sem registo de casos positivos de Covid-19, pelo quinto dia consecutivo.

Franco Mufinda confirmou que o país mantém os 19 casos positivos, quatro recuperados e duas mortes. Há ainda 13 casos à espera de resultados, que deverão ser divulgados amanhã.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.