Embaixador dos EUA envia mensagem para americanos que estão no Brasil

Brasília, 13 de abril de 2020:

 A Embaixada e os Consulados dos EUA no Brasil têm um grande compromisso com a segurança e o bem-estar dos cidadãos norte-americanos que viajam e vivem no exterior. O embaixador Todd Chapman fala aos cidadãos norte-americanos no vídeo a seguir.

Veja a mensagem aquiSiga o embaixador Chapman em seu Twitter@USAmbBR.

Em sua mensagem pessoal, o embaixador Chapman declarou: “Posso assegurar que nossa equipe de mais de 1500 brasileiros e norte-americanos da Embaixada e dos Consulados Gerais dos EUA no Brasil estão trabalhando por vocês o tempo todo. A nossa prioridade número um é a segurança e o bem-estar de todos os cidadãos norte-americanos no Brasil”. Em uma outra mensagem, oembaixador Chapman também disse: “O Brasil e os EUA têm uma longa e produtiva colaboração em saúde, e esta relação continua no combate a COVID-19. Juntos vamos superar isso!” Veja o nosso informativo (Fact Sheet).

Em 19 de março, o Departamento de Estado dos EUA emitiu um aviso global de saúde de nível 4 aconselhando os norte-americanos que moram no exterior a evitar todas as viagens internacionais devido ao impacto da COVID-19. Os norte-americanos que moram nos EUA e viajam regularmente para o exterior devem providenciar o retorno imediato aos EUA, a menos que estejam preparados para permanecer no exterior por um período indeterminado.

Atualmente, existem opções de voos comerciais de e para os Estados Unidos, embora agora sejam limitadas, e com a possibilidade de novas reduções no futuro. O governo dos EUA não prevê, no momento, a organização de voos de repatriação no Brasil. Os voos domésticos no Brasil também foram drasticamente reduzidos. Os principais aeroportos estaduais oferecem voos para São Paulo e voos diretos entre as cidades brasileiras estão extremamente limitados.

As informações são atualizadas regularmente em nosso site, e nossas contas do TwitterFacebook e Instagram também fornecem atualizações regulares. 

Ambassador Chapman discusses assistance and sources of information for U.S. citizens in Brazil during the global COVID-19 crisis
 

Brasilia, April 13, 2020:  The U.S. Embassy and Consulates in Brazil have no higher commitment than the safety and welfare of U.S. citizens traveling and living abroad.  Ambassador Todd Chapman speaks to U.S. citizens in the following video. See message hereFollow Ambassador Chapman on his Twitter handle@USAmbBR.

In his personal video message, Ambassador Chapman said: “Our team of over 1500 Brazilians and Americans at the U.S. Embassy and Consulates General in Brazil are working diligently to assist Americans throughout Brazil, and we want to support you.”  Separately, Ambassador Chapman also said that “Ambassador Chapman also said: “The United States and Brazil have a long and productive collaboration in health, and this relationship continues as we work together to combat COVID-19. Together we will overcome this!” See our Fact Sheet.

 

On March 19, the U.S. Department of State issued a Global Health Advisory Level 4, advising U.S. citizens who live abroad to avoid all international travel because of the impact of COVID-19.  U.S. citizens who live in the United States and are temporarily traveling overseas should arrange for immediate return to the United States, unless they are prepared to remain abroad for an indefinite period.

 

Commercial flight options to and from the United States currently exist, although limited and always with the possibility of further reductions in the future.  The U.S. government does not currently anticipate arranging repatriation flights in Brazil.  Domestic flights within Brazil also have been drastically reduced.  While the major airport in each state currently provides flights to Sao Paulo, nonstop/direct flights between Brazilian cities are extremely limited.


Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.