Algumas informações sobre a Liga Árabe no Brasil

O Brasil é um país que recebeu muitos imigrantes árabes, esses imigrantes vieram de mais diversas áreas  como Líbano, Síria, Egito, Palestina , Turquia, Iraque , a grande maioria  veio para a cidade de São Paulo  e vivem hoje em vários estados brasileiros, muitos  são descendendes de árabes nascidos em território brasileiro. Segundo dados do IBGE a escassez de terras foi um fator importante de estímulo á emigração. A propriedade de pequenos lotes de terra arável, onde o trabalho era feito pelo núcleo familiar, começou a sofrer limites , causando assim uma evasão da população. Em 1870 já se encontravam no Brasil 5.400 pessoas  oriundas de países árabes que traziam consigo a cultura , gastronomia, fé e costumes.  Embora agricultores no país de origem,  a maioria desses imigrantes optou por exercer a atividade no comercio local  ,em 1901, na capital paulista , já eram mais de 500 casas comerciais , a eclosão da primeira Guerra Mundial aumentou os lucros do comércio e da Indústria com a interrupção dos produtos europeus, tornando os árabes grandes industriais. Vários nomes famosos de brasileiros que carregam consigo a cultura árabe são: Adib Jatene, profissional da medicina, Alfredo Buzaid na filosofia, Marilena Chauí na sociologia, entre outros grandes notáveis que  vivem em diversas cidades do país. A Contribuição dos árabes no Brasil é inegavel e tem grande valor em todas as áreas incluindo também a rica e variada   gastronomia . (Fabiana Ceyhan)

 

Segue abaixo o texto do portal do Ministério das Relações Exteriores sobre os países que compõem a liga à árabe e  demais informações complementares:

A Liga dos Estados Árabes (LEA) foi criada em 1945, no Cairo. A organização conta com 22 membros: Arábia Saudita, Argélia, Bahrein, Qatar, Comores, Djibouti, Egito, Emirados Árabes Unidos, Iêmen, Iraque, Jordânia, Kuwait, Líbano, Líbia, Marrocos, Mauritânia, Palestina, Síria (suspenso), Omã, Somália, Sudão e Tunísia.
O principal órgão decisório é o Conselho da Liga, no qual todos os membros estão representados e que se reúne, em princípio, duas vezes por ano, podendo também reunir-se extraordinariamente. A Presidência do Conselho é ocupada em caráter de rodízio pelos membros da LEA, por um período de seis meses. As Cúpulas da Liga ocorrem em frequência anual, geralmente no mês de março.
O Presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi o primeiro Chefe de Estado brasileiro a visitar a sede da Liga, em dezembro de 2003. Em 2005, o Secretário-Geral da LEA anunciou a decisão de reabrir a Missão da Liga em Brasília (fechada desde meados dos anos 1990) e de nomear Representante residente – o que já se realizou.
Brasil e Liga Árabe têm intensificado os contatos políticos e vínculos institucionais. Trabalham em conjunto na organização das Cúpulas ASPA (América do Sul-Países Árabes) – onde atuam, respectivamente, como coordenadores dos países sul-americanos e árabes. Em 2014, o Conselho da Liga concordou em acreditar o Embaixador do Brasil no Egito como Representante Especial do Brasil junto à Liga dos Estados Árabes, significativo passo para o estreitamento das relações do Brasil com aquela organização e com os países árabes.
Há Embaixadas brasileiras em 17 dos 22 países que integram a Liga, mesma quantidade de Embaixadas de países árabes em Brasília. De 2002 a 2013, o comércio com os países da Liga Árabe passou de US$ 4,9 bilhões para US$ 25,4 bilhões (saldo de US$ 2,6 bilhões para o Brasil em 2013).
Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.