A Embaixada da Eslovênia vai comemorar na segunda-feira, dia 24 de junho de 2019, a data nacional com uma exposição inédita

HISTÓRIA DA NUMISMÁTICA ESLOVENA NO BANCO CENTRAL DO BRASIL

A Embaixada da Eslovênia vai comemorar na segunda-feira, dia 24 de junho de
2019, a data nacional com uma exposição inédita, intitulada: “Historia da
Numismática Eslovena”. A cerimônia de abertura acontecerá na sede do Banco
Central às 12h00. A exposição foi feita em parceria com o Banco Central do Brasil, o
Museu de Valores do Banco Central e o Museu Nacional em Liubliana, mais
exatamente com o Dr. Andrej Šemrov, chefe do gabinete de numismática do Museu
em Liubliana. A exposição traz para o público brasiliense um olhar abrangente da
Eslovênia desde a pré-história até os dias atuais, com enfoque na economia e
comércio.
A Eslovênia completa no dia 25 de junho, um dia depois da inauguração da
exposição, 28 anos de independência. Porém a história e luta do povo esloveno para
chegar onde está hoje foi longa e difícil.
A cunhagem da própria moeda sempre foi uma forma de expressão de
independência política por todos os povos ao longo da história. A circulação
monetária numa região representa a história política e econômica do povo o qual
cunhou tal moeda.
O território esloveno é povoado de forma contínua desde tempos pré-históricos e há
indícios de ocupação humana desde cerca de 250 mil anos. Recentemente, o sítio
arqueológico da Caverna de Divje Babe se tornou mundialmente famoso por causa
da descoberta da flauta mais antiga do mundo, a qual possui cerca de 45 mil anos e
é o instrumento musical preservado mais antigo do mundo. Uma réplica da flauta
será exposta no Museu dos Valores, assim como também alguns outros objetos
originais da época paleolítica que datam entre 150.000 – 80.000 anos.
A exposição abrange a história de um país verde e independente, hoje chamado
Eslovênia, o único país no mundo que leva escrito no nome o mais belo dos
sentimentos – a palavra amor em inglês, além disso o nosso lema é I feel LOVE. Os
visitantes poderão admirar as moedas, medalhas, cédulas e outros artigos de vários
períodos e povos que habitaram o território da Eslovênia: dos Celtas; do Império
Romano; dos Bizantinos; Lombardos, Ostrogodos; da idade média, época do

domínio pelo Império Austríaco; da idade moderna, sob o domínio do Império Austro-
húngaro; e da breve e importante época das Províncias Ilírias de Napoleão; da

primeira guerra mundial; da época do Reino dos Servos, Croatas e Eslovenos; da
época do Reino da Iugoslávia; da segunda guerra mundial; da República Socialista e
Federativa de Iugoslávia e até conseguir a independência e soberania em 1991 sob
o nome de República da Eslovênia.

A Eslovênia se tornou membro pleno da União Europeia em 01 de maio de 2004 e
desde 1° de Janeiro de 2007 faz parte da união monetária europeia e em 2010 se
tornou membro da OECE.
A exposição estará aberta ao público até o dia 29 de agosto de 2019.
Alguns exemplos da exposição:

Flauta Neandertal.
Instrumento musical mais antigo do mundo de que se tem notícia e, até o presente momento. Idade
estimada entre 60.000-50.000 anos.

Medalha de bronze, Frente do rio Isonzo – Marechal de campo Svetozar Borojević von Bojna,
cunhada em Viena, 1916

Moeda 50 Dinares – Reino da Iugoslávia, Alexandre I (1921/29 – 1934)

Algumas moedas – República da Eslovênia, em circulação de 1992 a 2006/2007

Cédula de 20 Tolares – República da Eslovênia, em circulação de 1992 a 2006/2007

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.