Projeto de Cooperação entre Brasil, Cabo Verde e Senegal pode beneficiar nações da África

Representantes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) reuniram-se com especialistas do Senegal e de Cabo Verde,no início do mês de maio para dar prosseguimento à criação dos Centros de Referência em Censos com Coleta Eletrônica de Dados na África. Organismos serão implementados por meio de um projeto de cooperação Sul-Sul entre os dois países africanos, a ONU e o Brasil.

O objetivo da iniciativa é capacitar as instituições nacionais de estatísticas dos Estados-membros beneficiados para que a coleta de informações possa ser feita com tecnologias digitais, tal como ocorre com o IGBE. A expectativa é de que esses institutos se transformem em órgãos de referência para a elaboração de censos no continente, tendo capacidade para compartilhar o conhecimento adquirido do Brasil com outros países africanos.

Com o projeto, UNFPA, IBGE, Cabo Verde e Senegal esperam ajudar nações da África na realização da rodada de censos de 2020, bem como ajudar pelo menos 18 países nas ações de recolhimento de dados previstas nos próximos anos.

Na abertura do encontro, a representante do UNFPA no Senegal, Andrea Wojar Diagne, descreveu a parceria como “estratégica no processo de modernização do recenseamento”.

“O uso das novas tecnologias contribuirá para a otimização de recursos humanos e financeiros, redução de custos no armazenamento de dados, redução do tempo necessário para coleta e processamento, melhoria da qualidade dos dados e divulgação das estatísticas oficiais”, acrescentou.

Aboubacar Sédikh Beye, diretor-geral da Agência Nacional de Estatística e Demografia do Senegal (ANSD), disse que melhorias na qualidade dos dados são a “base para o aprimoramento das políticas públicas nas áreas de saúde, educação, segurança alimentar e nutricional, economia, finanças e em todos os planos de desenvolvimento sustentável”.

Já Celso Soares, vice-presidente do Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde (INECV), lembrou que o trabalho de cooperação entre os institutos já começou há anos: o IBGE apoiou a realização do censo de Cabo Verde em 2010 e emprestou PDAs — palmtops utilizados na coleta dos dados.

“Nós apoiamos o Senegal, que também utilizou os equipamentos brasileiros”, acrescentou o dirigente. “Esta articulação foi feita em estreita parceria com o UNFPA.”.

“A cooperação Sul-Sul visa maximizar o compartilhamento de conhecimentos, a troca de experiências e boas práticas para atender as necessidades de países parceiros que compartilham desafios e experiências semelhantes”, explicou durante as reuniões o ministro Alexandre Campello de Siqueira, embaixador do Brasil no Senegal.

Desde 2002, o UNFPA e o governo brasileiro desenvolvem parcerias para promover esse tipo de parceria que tem uma perspectiva de aprendizagem horizontal e recíproca.

O encontro em Dakar foi a primeira missão dos envolvidos no projeto ao Senegal. Discussões estabeleceram as ações que serão realizadas em 2017 — por meio da elaboração e aprovação do Plano de Trabalho Anual (PTA) — e quais serão os espaços de gestão da iniciativa. Foi criado um comitê gestor para o projeto. Também foram debatidas estratégias para mobilizar parceiros após a capacitação dos Centros em Cabo Verde e no Senegal.

Fonte e Matéria:Site da ONU Brasil