ONU promove evento em Brasília para ajudar a indústria brasileira a se inserir no mercadode produtos de saúde

 

Foto: PEXELS

Foto: PEXELS

Aconteceu  em Brasília, um workshop organizado pela ONU para ajudar a indústria brasileira a se inserir no mercado de produtos de saúde comprados por organismos internacionais. Discussões iniciais abordaram necessidade de garantir padrões elevados de qualidade dos insumos. Especialistas debateram estratégias para incluir o Brasil no quadro de fornecedores de agências das Nações Unidas.

“O UNFPA apoia os governos nacionais e locais nas compras públicas em escala mundial, feitas a partir de um catálogo de fornecedores pré-qualificados que oferecem preços bastante competitivos e padrões de qualidade definidos pela Organização Mundial da Saúde”, explicou o Representante do Fundo de População da ONU (UNFPA) no Brasil, Jaime Nadal.

“Esperamos contribuir para que o governo brasileiro possa trilhar novos caminhos na garantia de fornecimento desses insumos básicos no âmbito internacional e para que empresas brasileiras possam somar-se a nós no fornecimento de insumos para outros países”, acrescentou o dirigente.

Também presente, a representante adjunta da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) no Brasil, Maria Dolores Perez-Rosales, afirmou ser importante “termos empresas qualificadas para fornecer tecnologias e medicamentos para doenças negligenciadas”.

Sobre a iniciativa de capacitação das empresas brasileiras, a especialista disse que deseja “que os laboratórios e as indústrias possam sair aptos a providenciar tudo de que precisam para concorrer no mercado internacional”.

“O Brasil é um dos Estados-membros com quem temos longa parceria e participa de forma comprometida com os valores da nossa organização. Ter parceria com organizações públicas e privadas é fundamental para o acesso a medicamentos, um dos pilares da justiça social”, acrescentou.

Na avaliação do diretor do Complexo Industrial e Inovação em Saúde da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Rodrigo Silvestre, “o Brasil tem a vantagem de possuir laboratórios públicos de qualidade, que podem ter parceria com o setor privado e oferecer produtos de qualidade e acessíveis à população”.

“É natural que a gente comece a nivelar os padrões brasileiros com os internacionais. A Anvisa já tem um padrão reconhecido internacionalmente, então, para nós, isso é apenas uma questão de tempo”, completou.

O worshop é promovido pelo UNFPA e pela OPAS, em parceria com a pasta federal. Representantes das duas agências da ONU e da Agência Nacional de Regulação (ANVISA) participam das atividades.

Fonte: ONU Brasil

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.