Its Time for Africa! Gana comemora a data Nacional e afirma crescimento economico acelerado

A Embaixada de Gana no Brasil comemorou a 61 celebração da independência, segundo o discurso da Embaixadora a Professora Abena P.A Busia o país foi o primeiro a conseguir a independência na Africa subsariana em 6 de março de 1957 .

Confira parte do Discurso da Embaixadora “Na  busca de políticas pragmáticas, o crescimento econômico de Gana teve uma queda de 3,6% em 2016, cresceu significativamente em 7,9% em 2017 e está previsto pelas Instituições Financeiras Internacionais um crescimento acima de 8% este ano. Isto tornará Gana uma das economias com crescimento mais rápido, em todo o mundo. O Programa de Concessão de Facilidade de Crédito de 3 anos de Gana com o FMI terminara este ano devido aos fortes fundamentos econômicos que foram alcançados. O país não mais necessitará do FMI para supervisionar a administração da nossa economia após dezembro de 2018. Nossas reservas internacionais melhoraram e possuem estabilidade relativa de Taxa Cambial, o que tornou a moeda local mais forte e mais previsível. No campo das exportações, Gana também dobrou suas exportações para os EUA pela Lei de Oportunidades e Crescimento da África (AGOA), para US$300 milhões em 2017.”

Brasil e Gana estabeleceram relações diplomáticas em 1960. A Embaixada ganense em Brasília é a única do país na América do Sul.

A convergência de posições em relação a diversos temas da agenda multilateral marcou o início do relacionamento bilateral. Nos anos 1960 e 1970, as relações foram marcadas pela agenda comum voltada para a condenação ao apartheid, para a necessidade de uma nova ordem econômica internacional, para o desarmamento e para a autodeterminação dos povos. Na década de 1980, Gana copatrocinou o projeto de resolução apresentado pelo Brasil na ONU para a criação da Zona de Paz e Cooperação do Atlântico Sul (ZOPACAS).

As relações bilaterais receberam novo impulso a partir anos 2000. Dentre os países da África Ocidental, Gana tem sido um dos parceiros mais próximos do Brasil, trabalhando em conjunto em várias iniciativas brasileiras de aproximação com o continente africano, a exemplo da intensificação das relações comerciais e do fortalecimento da cooperação técnica.

Cronologia das relações bilaterais

1960 – Estabelecimento das relações diplomáticas

1961 – Elevação da Legação de Acra à categoria de Embaixada

1973 – Visita a Acra do Chanceler brasileiro, Mario Gibson Barboza

1978 – Visita ao Brasil do Rei Ashanti

1981 – Visita ao Brasil do Vice-Presidente de Gana, John Graft Johnson

1984 – Visita do Ministro interino da Agricultura de Gana, Charles K. Annan

1985 – Visita do Ministro da Agricultura de Gana, Isaac Adjei-Maafo

2003 – Visita a Gana do Ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim

2003 – Visita do Ministro de Energia de Gana, Paa Kwesi Ndoum

2004 – Visita ao Brasil do Ministro dos Negócios Estrangeiros, Nana Akufo-Addo

2005 – Visita oficial a Gana do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva

2005 – Visita oficial ao Brasil do Presidente John Agyekum Kufuor

2007 – Visita a Gana do Ministro de Minas e Energia brasileiro, Silas Rondeau

2008 – Visita a Gana do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por ocasião da XII UNCTAD

2008 – Visita ao Brasil do Vice-Presidente Alhaji Aliu Mahama

2008 – Visita ao Brasil da Presidente da Suprema Corte de Gana, Georgina Wood

2010 – Visita ao Brasil do Vice-Presidente John Mahama

2011 – Vice-Presidente John Mahama visita o Brasil (7 a 10 de maio)

2012 – Vice-Presidente John Mahama visita pela 3ª vez o Brasil

2013 – Visita da Chanceler Hanna Tetteh ao Brasil (29 de julho)

2015 – Viagem do Ministro Mauro Vieira a Acra, ocasião em que é recebido pelo Presidente John Mahama e mantém encontro de trabalho com sua homóloga, Hanna Tetteh (28 de março)

2017 – Visita do Ministro Aloysio Nunes Ferreira a Gana (11 de outubro)

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.