Forum INALAC aproxima exportadores e importadores de países da America Latina e Caribe com a Indonésia

O potencial de negócios nas regiões da América Latina e do Caribe é enorme. Por outro lado, os empresários da Indonésia ainda não conhecem muitos mercados nas duas regiões.

Isso foi transmitido pelo diretor americano II, o Ministério de Relações Exteriores (Kemenlu) da Indonésia, Darianto Harsono, durante a visita da empresa à delegação do Fórum de Negócios Indonésia-América Latina e Caribe (INA-ALC) na PT Indah Kiat Pulp e Paper Tangerang, segunda-feira (10/14) .

“Somos convidados a explorar mercados em potencial na América Latina e no Caribe. Áreas que não foram maximizadas pela economia e pelos negócios. A Indonésia conhece pouco este mercado e vice-versa , concluiu Darianto.

Segundo ele, as regiões da América Latina e do Caribe são um dos mercados alternativos que ainda não receberam toda a atenção das empresas indonésias (exportadoras).

O potencial do mercado é grande, continuou Darianto, e um desses produtos é o papel. Ele também afirmou

O potencial de mercado das regiões da América Latina e do Caribe ainda é pouco conhecido pelas empresas indonésias. A longa distância parece ser o principal motivo da falta de interesse das empresas em promover seus produtos nessa região “, afirmou.

que os produtos de papel Sinar Mas entraram nessas duas regiões e precisam ser aprimorados. Isso é a pedido dos países que são membros do Fórum Empresarial INALAC.

“Incentivamos o aumento das exportações de produtos de papel. Além do papel, eles também estão interessados ​​em alimentos, bebidas e artesanato”, afirmou.

Enquanto isso, Joice Budisusanto, diretora do escritório de assuntos corporativos internacionais da Sinar Mas, disse que a APP Sinar Mas e a indústria de papel e celulose da Indonésia estão otimizando uma série de vantagens comparativas.

“Somos capazes de atender às necessidades dos países da América Latina e do Caribe por papel de qualidade e seus produtos derivados”, disse ele.

Segundo ele, as condições climáticas, a terra e o mais recente suporte tecnológico tornam os produtos de papel e celulose indonésios muito competitivos.

Essas coisas devem ser bem comunicadas aos mercados potenciais da Indonésia “, afirmou.

Sabe-se, na visita da empresa, seguida por 78 participantes de vários países. Entre eles, Chile, Panamá, Venezuela, México, Argentina, Brasil, Colômbia e Suriname.

O Evento INAlAC, que terminou ontem na Indonésia teve a proposta de aproximar os investidores dos países participantes para fomentar os negócios bilaterais e apresentar os potenciais destes países.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.