Gulfood 2021 começa com negócios para brasileiros

 A Gulfood 2021, maior feira do setor alimentício do Oriente Médio, está marcando o retorno de marcas brasileiras a grandes eventos presenciais. O evento teve início neste domingo (21) e segue até esta quinta-feira (25) e conta com 42 empresas do Brasil, divididas em quatro pavilhões. A participação dos brasileiros é organizada pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). O evento acontece em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Na foto acima, a empresa brasileira IBG Trade no estande de seu parceiro árabe.

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) ainda não divulgou os dados de negócios ou visitantes que estiveram em seu espaço, mas os executivos já se surpreendem com a movimentação. “Havia expectativa quanto a essa que é a primeira grande ação internacional do nosso setor desde o início da pandemia. E tem surpreendido a todas as empresas participantes, principalmente pelo nível qualificado dos visitantes. A prospecção e consolidação de negócios vem superando expectativas, o que é especialmente importante neste momento de elevação dos negócios com os clientes árabes”, afirmou Luis Rua, diretor de Mercados da ABPA.

As empresas de proteína animal são lideradas pela ABPA, em parceria com a Apex-Brasil. O setor deve realizar, ainda, encontros de negócios para as marcas do Brazilian Chicken, Brazilian Egg e Brazilian Breeders, projetos setoriais que promovem a avicultura brasileira no exterior.

Para Sergio Segovia, presidente da Apex, o retorno a uma feira no Oriente Médio, terceira região importadora de produtos da agricultura brasileira, é de suma importância para o País. “Temos forte presença em carnes e proteína animal, além de açúcar, soja e milho. Além disso, temos uma boa participação no mercado com animais vivos, café, algodão e alguns outros”, declarou Segovia, lembrando os recentes mercados abertos para o Brasil. Dentre os novos setores com potencial para expandir as vendas para a região árabe, ele citou o de sucos, laticínios, mel, alimentos orgânicos e funcionais, além dos processados e embalados.

A equipe do escritório de Dubai da Câmara de Comércio Árabe Brasileira também está presente na feira para fomentar negócios. No primeiro dia de evento, uma das associadas à Câmara Árabe, a IBG Trade fechou negócio e vai exportar um contêiner do Brasil aos Emirados. “No primeiro dia da feira, nós fizemos a primeira venda de um dos produtos da Amore, marca brasileira de geleias e barras nutritivas. Vendemos nosso primeiro contêiner de barras nutritivas e estamos muito contentes com o resultado que essa feira está dando. Estamos muito esperançosos que outros negócios surgirão”, explicou à ANBA Cristiane Coelho, diretora comercial da IBG Trade.

A marca tem sede em Dubai e escritórios no Brasil em São Paulo, capital, e no município de Taubaté. “Estamos buscando abrir o mercado [nos Emirados] há um ano. Hoje, temos cinco marcas de produtos diferenciados. Os produtos nutritivos estão tendo uma excelente aceitação”, destacou a empresária, que atua na unidade árabe da empresa e está em um estande de seu parceiro no evento.

Rafael Solimeo, chefe do escritório da Câmara Árabe em Dubai, tem boas expectativas com o retorno gradual das atividades presenciais em eventos. “Visitamos membros árabes e brasileiros que estão participando da feira. Ao longo da semana teremos reuniões no nosso escritório. Estamos muito empolgados, mesmo com as restrições que existem no mundo, podemos nos adaptar e apoiar os nossos associados”, disse à ANBA.

Oportunidades

Para entender as oportunidades que a feira proporciona, a Apex-Brasil fez estudos que apontam que somando-se todos os subsetores os negócios podem chegar a US$ 10,8 bilhões em importações dos países da região e a US$ 4,2 bilhões de exportações brasileiras para os mesmos mercados. Portanto, os subsetores avaliados correspondem a uma participação de 38,9% do Brasil. Para alavancar essa posição privilegiada e expandir ainda mais as oportunidades para empresas brasileiras, a Apex-Brasil mantém um escritório em Dubai desde 2009.

Também presentes na feira, estiveram o embaixador do Brasil em Abu Dhabi, Fernando Igreja, e o secretário de Inovação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Fernando Camargo. “A Gulfood é uma ótima oportunidade para abrir novas frentes ao agronegócio brasileiro”, disse Camargo, em nota.

Fonte: ANBA

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.