Geraldo Alckmin comparece à posse de Bernardo Arévalo, novo presidente da Guatemala

“A democracia mostrou sua força na Guatemala, e o respeito pelo resultado sufragado nas urnas beneficia toda nossa região”, afirmou o vice-presidente, que participou da posse de Arévalo

O novo presidente da Guatemala, Bernardo Arévalo, tomou posse nesta segunda-feira (15), após 10 horas de atraso. Aos 65 anos foi aplaudido pelo público, no Teatro Nacional da Guatemala.

Arévalo, eleito em agosto, enfrentou pressões internas, de opositores que tentaram anular as eleições com manobras, que acabaram atrasando a cerimônia de transmissão de poder, programada para o domingo.

A solenidade de posse contou com a presença de 60 líderes de estado, como o vice-presidente do Brasil, Geraldo Alckmin, dos presidentes chileno, Gabriel Boric, e colombiano, Gustavo Petro, além do chefe da diplomacia da União Europeia, Josep Borrell, o ministro dos Negócios Estrangeiros português, João Gomes Cravinho, e representantes dos Estados Unidos e do rei de Espanha, entre outros.

Brasil apoiou novo presidente

“O processo eleitoral na Guatemala sofreu sérias ameaças, mas a democracia prevaleceu”, afirmou Alckmin. “As ameaças à posse do presidente Lula reforçaram nossa convicção sobre a importância do apoio da comunidade internacional e de instrumentos como a Carta Democrática da OEA para a preservação da democracia no continente americano”, disse.

O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, divulgou na tarde do domingo, declaração conjunta em apoio à Arévalo, e sua vice-presidente eleita.

Ao assinar a carta, Alckmin declarou que a Guatemala realizou ” uma eleição justa, livre e transparente, acompanhada por observadores internacionais e refletindo a livre manifestação de vontade do povo guatemalteco”, afirmou. “A democracia mostrou sua força na Guatemala, e o respeito pelo resultado sufragado nas urnas beneficia toda nossa região”, completou.

Alckmin participou da sessão solene de juramento e também da cerimônia de posse dos membros do gabinete de governo da Guatemala.

As autoridades guatemaltecas demonstraram grande interesse em programas brasileiros de agricultura familiar e de uso da água. Brasil e Guatemala mantêm relações diplomáticas há mais de um século. Nos últimos anos, aprofundaram a cooperação técnica, especialmente em programas como aleitamento materno e polícia comunitária.

“Fomentar iniciativas de colaboração internacional com os países da América Central e do Caribe é uma das prioridades do governo brasileiro. Dentre esses, sobressai a Guatemala, com mais de 18 milhões de habitantes e localização estratégica”, afirmou o vice-presidente.

Alckmin lembrou que o presidente Lula foi o primeiro mandatário brasileiro a visitar a Guatemala, em 2005. “Com a eleição do presidente Arévalo, que mostrou grande sensibilidade para com os desafios sociais da Guatemala, uma janela de oportunidades se abre para os nossos países, em termos de cooperação e abertura de mercados, que se traduzirão em benefício para as nossas populações, com criação de empregos e aumento de renda”, afirmou ele, que também é ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços.

As informações são do Palácio do Planalto e Agência Brasil.

 

Compartilhe
Fabiana Ceyhan

Fabiana Ceyhan

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.