Fiocruz- Brasília receberá pesquisadores de 29 países nesta semana

Fiocruz Brasília receberá pesquisadores de 29 países nesta semana

QE Symposium recebeu mais de 450 diferentes trabalhos científicos e vai de terça a sexta-feira, 11/10. Atividades serão transmitidas online.

A partir desta terça-feira, pesquisadores de 29 países desembarcam na capital federal para o Simpósio Internacional sobre o Uso de Evidências Qualitativas para Decisões Informadas na Era dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: novas fronteiras e inovações. O evento será realizado na Fiocruz Brasília, de 8 a 11 de outubro, e a programação conta com apresentações de trabalhos, plenárias, espaços abertos a discussões de temas emergentes e oficinas. Na terça-feira, cinco workshops compõem o pré-evento.

As evidências qualitativas são peça chave no desenvolvimento dos países, pois para que os resultados de uma descoberta científica alcancem o cotidiano das pessoas, é preciso que eles cheguem até os gestores e formuladores das políticas públicas. O uso de evidências qualitativas tem efeitos diretos na saúde população, pois demonstram, para o tomador de decisão; quais procedimentos oferecem maior benefício e menor probabilidade de danos à saúde; quais podem reduzir a mortalidade e trazer melhorias da qualidade de vida e da assistência prestada, ou como padronizar as condutas frente a problemas clínicos específicos; otimizar o cuidado e melhorar a segurança do serviço de saúde. As evidências também têm um papel importante para a gestão e regulação dos sistemas de saúde, otimizando onde será gasto o recurso e apoiando no alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Ao todo, foram submetidos 450 trabalhos científicos e
ainda é possível se inscrever para participação online, por meio deste link: https://qesymposium.org/. Serão realizadas também sessões satélites, eventos menores que integram o Simpósio e são organizadas por diferentes instituições, sediadas na Irlanda, Canadá, Suíça e Noruega.

O pesquisador da Fiocruz Brasília e um dos coordenadores do evento, Jorge Barreto, explica que dados empíricos extraídos de pesquisa qualitativa podem desempenhar um papel crítico na formulação de políticas públicas, porque esse tipo de evidência pode capturar as opiniões e as experiências daqueles afetados por uma intervenção ou opção. “Também têm o potencial de humanizar os processos de tomada de decisão, e ajudam a garantir que as intervenções e as opções selecionadas para abordar problemas de saúde e sociais sejam bem aceitas pelos atores, viáveis de serem implementadas e não piorem iniquidades ou acesso aos direitos”, completou.

O evento é patrocinado no Brasil pelo Ministério da Saúde e Fiocruz Brasília. De fora, são patrocinadores o Centre for Informed Health ChoicesNorwegian Institute of Public Health (Noruega), Organização Mundial de Saúde, Cochrane e Alliance for Health Policy and Systems Research (Genebra/Suíça). Há apoio da Colaboração Campbell, EVIPNet Americas, Instituto Federal de Educação do Espírito Santo, a Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, a Universidade Federal de Minas Gerais, a Iniciativa Global de Síntese de Evidência, o Instituto de Saúde de São Paulo, os Sistemas de Saúde Global, a Iniciativa Internacional para Avaliação de Impacto de Londres, a Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde (UNA-SUS), a Organização Pan-americana de Saúde (OPAS), a Universidade de Campinas, o Instituto Veredas e Universidade de Melbourne – Austrália. 

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.