Entrevista com a diplomata italiana em missão no Brasil- Alessandra Crimi-Assuntos Culturais na gestão do embaixador Antônio Bernardini

O  que  foi apresentado aos brasileiros sobre Leonardo da Vinci e seu aniversário?

O ano de 2019  é o ano de Leonardo, porque celebramos os 500 anos da morte do grande gênio do Renascimento. Por esta razão a Embaixada da Itália em Brasília vai promover uma série de eventos para relembrar a vida e as obras de Leonardo da Vinci. Leonardo deixou uma lembrança indelével da sua passagem pelo mundo. Ele foi pintor, engenheiro, arquiteto, inventor, escritor, cientista, músico e muito mais. Sua coragem e sua ambição fora do comum fazem com que ele seja considerado o Homem do Renascimento, um período caracterizado pelo reavivar das letras e das artes, da ciência e, no geral, da cultura e da vida civil que influenciará os séculos seguintes.

Quinta-feira dia 11 de abril teve lugar, na Sala Nervi desta Embaixada, o segundo encontro de “Il Nuovo Piacere di Leggere in Italiano”, dedicado à leitura em italiano de trechos da obra “Leonardo Secreto” de Costantino d’Orazio. As leituras foram intervaladas por breves vídeos sobre a vida e as obras do Leonardo.

Na tarde da segunda-feira dia 15 de abril, em ocasião do aniversário do nascimento de Leonardo e do Dia da Pesquisa Italiana, esta Embaixada promoveu, em colaboração com a Universidade de Brasília, uma palestra intitulada “Leonardo e a Matemática”, ministrada pelo professor Simon Chiossi, doutor em matemática pela Universidade de Gênova e atualmente professor de matemática na Universidade Federal Fluminense de Niterói (Rio de Janeiro).

Na palestra estava presente um público de 250 pessoas, entre elas, estavam mais de 100 alunos das escolas do ensino médio de Sesi Gama, Caseb e CEM 02 de Ceilândia. A palestra foi aberta pela reitora da Unb, Professora Márcia Abrahão Moura, que destacou o papel que Leonardo da Vinci teve na elaboração do método científico moderno, convidando os alunos das escolas presentes a seguir o exemplo do gênio renascentista para buscar satisfazer o próprio desejo de curiosidade.

Durante a palestra, o Prof. Chiossi apresentou Leonardo da Vinci na qualidade de artista e matemático, mostrando através das anotações e dos desenhos que chegaram até os dias de hoje, como ele tenha encarnado no Renascimento a reconciliação entre ciência e letras. Por último, na noite do dia 15 de abril, no CineBrasilia foi projetado o documentário “Leonardo e seu círculo” de Stefano Roncoroni. Graças à reprodução no telão de um verdadeiro catálogo das obras pictóricas, gráficas, científicas de Leonardo da Vinci e graças às legendas em português, o público presente pôde conhecer e apreciar a vida e as obras de Leonardo, em versão cinematográfica.

 Por fim, esta Embaixada promoverá até o dia 2 de maio, data da morte de Leonardo, uma campanha nas redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram), dedicada à vida e às obras de Da Vinci, através da publicação de posts diários. A campanha está tendo um ótimo sucesso de público.

Mais iniciativas sobre a figura de Leonardo serão organizadas por esta Embaixada nos próximos meses. Entre essas haverá palestras, projeção de documentários e uma exposição de 28 protótipos de máquinas de Leonardo, a maioria das quais reproduzidas em tamanho natural, que será hospedada nesta sede nos meses de setembro e outubro e terá como destinatários principais os estudantes das escolas e das Universidades do Distrito Federal, com as quais estamos trabalhando a um projeto sobre a figura de Leonardo.

 

 A embaixada da Itália tem muitas atividades culturais, inclusive para incentivar o aprendizado da Língua italiana, existe alguma bolsa de estudos oferecida pelo governo da Itália para aprendizado da Língua?

Todos os anos o Governo italiano oferece um certo número de bolsas de estudo para os estudantes estrangeiros. O edital para o ano académico 2019-2020 deve sair nesses dias. Trata-se de uma importante possibilidade que os estudantes brasileiros têm para poder passar um período de formação na Itália, entrando em contato direto com nossa língua e nossa cultura. Para esta finalidade, gostaria de sinalizar a existência de um portal, STUDY IN ITALY (https://studyinitaly.esteri.it), nascido para dar informações úteis aos estudantes interessados a estudar no nosso País. No portal estão presentes, em italiano e inglês, todas as informações úteis aos estudantes ganhadores de uma bolsa de estudos para facilitar a estadia na Itália, assim como as instruções para a inscrição na Universidades escolhida, as modalidades do pagamento trimestral das mensalidades e a cobertura do seguro de saúde.

Convidamos os estudantes interessados a consultar nosso site periodicamente para uma verifica das oportunidades existentes.

A Itália e o Brasil sempre enfatizaram a importância da cultura como ferramenta para promover e consolidar as relações mútuas, especialmente no campo acadêmico. Os dois Países trabalham juntos para o fortalecimento dos instrumentos de promoção da cooperação acadêmica, especialmente no que se refere a oferta de bolsas de estudo, intercâmbios de estudantes universitários e pesquisadores, bem como à instituição de cátedras e leitorados de língua italiana nas universidades.

É importante lembrar que a partir de março 2018 na Embaixada trabalha a Prof.a Magnasco, chefe do departamento escolar, que  cuida e desenvolve não só as relações com as instituições escolares e acadêmicas brasileiras, mas também com os enti gestori e as várias associações operantes no País, para facilitar a atuação de específicos programas de promoção e difusão da língua italiana e de cooperação académica.

 

 O seu trabalho tem sido marcante na intenção de propagar a cultura italiana, conte- nos um pouco sobre tudo que foi feito nesta gestão do embaixador Antonio Bernardini , no setor cultural

O departamento cultural foi criado em novembro de 2016, data da minha chegada em Brasília, devida à vontade do Embaixador Bernardini. De fato, antes não existia um escritório na Embaixada que se ocupasse especificamente das questões culturais. O Embaixador Bernardini, ciente da importância do setor cultural na cooperação ítalo-brasileira, decidiu de destinar recursos humanos e financiários para este setor específico. Desde então foi portanto possível proporcionar um novo dinamismo à política cultural da rede diplomático-consular italiana no Brasil. O departamento cultural na Embaixada se ocupa não só dos eventos e iniciativas promovidas na capital, mas também de coordenar a política cultural dos Consulados italianos e dos Institutos Italianos de Cultura no Brasil. Não pode-se esquecer que o Brasil é um “desafio cultural grandioso” para a Itália: a confirmação de uma demanda cada vez mais forte para a língua e a cultura italianas vem de muitas partes. Hoje, esta demanda não é mais atribuível apenas à comunidade de descendentes italianos presentes no país, mas também a um forte interesse do vasto público brasileiro. Alguns dados ajudam a entender a extensão do fenômeno acima descrito. De acordo com o Anuário Estatístico do Ministério das Relações Exteriores italiano (MAECI) para o ano de 2018, no Brasil, no ano letivo de 2016-2017, mais de 24.000 estudantes participaram de 1.499 cursos de língua e cultura italiana organizados por Institutos Italianos de Cultura e organizações privadas locais. Se acrescentarmos a este número os estudantes que participaram dos cursos oferecidos por universidades, escolas, associações e escolas de línguas privadas (como relatado no documento “L’italiano nel mondo che cambia – 2017”), o total é de 70.381 estudantes (dos quais 26.899 receberam o apoio do MAECI através das contribuições fornecidas para professores, Enti Gestori e cursos). O Brasil registrou + 4,96%, o que nos permite apreciar o efeito das políticas de promoção da língua realizadas no País. O Brasil está entre os dez primeiros países por número de estudantes que estudam italiano na Itália. Graças à participação italiana no programa “Ciência sem Fronteiras”, a Itália tornou-se um dos principais destinos escolhidos pelos estudantes brasileiros para seu período de formação no exterior. De 2013 a 2015, cerca de 4.000 estudantes brasileiros foram para a Itália. No Brasil, há uma presença grande e qualificada de pesquisadores e professores italianos ativos no sistema universitário brasileiro. Mais de 800 acordos bilaterais assinados nos últimos anos por universidades e instituições de pesquisa italianas e brasileiras consolidaram a mobilidade acadêmica bidirecional.

Esta necessidade de língua e cultura italiana, ditada por razões de estudo, trabalho ou simplesmente de interesse pessoal, está recebendo uma resposta ativa por parte da Embaixada, por meio de uma programação a cada vez mais articulada, de qualidade e bem orientada e da disponibilização de recursos e energias financeiros e humanos renovados em prol da política cultural. A Embaixada apóia fortemente a atividade de aprofundamento e lançamento de novas iniciativas focadas na difusão da nossa língua e da nossa cultura.

 (Foto divulgação facebook )

Equipe da Embaixada da Itália: Embaixador da Itália Antonio Bernardini, 1º Secretária Alessandra Crimi e Consul Geral Giuseppe Patanè. — em ADUnB.

Fique à vontade para fazer suas considerações sobre qualquer aspecto que deseje falar e informar aos leitores sobre a Itália.

Convido todos a seguir a Embaixada da Itália nas redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter)  e no nosso site institucional, porque são os canais oficiais para ter informações não somente sobre as atividades promovidas pela Embaixada, mas também para conhecer as oportunidades oferecidas pelo governo italiano para desenvolver as relações económicas, culturais e científicas entre a Itália e o Brasil.

 

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.