Embaixadores africanos participam do sexto Fórum Brasil-Africa

O 6º Fórum Brasil África  está acontecendo nos dias 22 e 23 de novembro em Salvador, Bahia , e tem o lema “Emponderamento Juvenil: Transformação para Alcançar o Desenvolvimento Sustentável”. Embaixadores  africanos estavam presentes com destaque para o embaixador Sul Africano e NJ Mashimbye e esposa  que estavam liderando uma delegação de dois jovens sul -africanos. O Embaixador Mashimbye decidiu que a Africa do Sul deveria ser representada por jovens que contribuem para o desenvolvimento sustentável em seu país. Na foto  de capa a embaixadora do Gana , de Bostsuana e de Moçambique .

Para Mónica Monteiro, que está no continente africano há 12 anos, à frente da empresa CINEGROUP, há muito que se estimular do outro lado do atlântico. De acordo com a empresária, não existe melhor forma de fazer negócio que não seja conhecendo o país onde se está inserido.Por sua vez, Márcia Ganem sugeriu o investimento em uma economia que abrace as pessoas e a cultura de um modo geral. A estilista ressaltou a necessidade de uma lógica que não seja só capital, mas que tenha um foco direccionado para o desenvolvimento humano.

Igor Juaçaba, CEO da Elephant Coworking, explanou sobre a maneira como as empresas trabalham na actualidade: mirando os países que estão acima e tentando copiar o que estão fazendo.Para o empresário, os países emergentes, em especial o Brasil e os países da África, têm uma grande oportunidade de fazer diferente dos modelos já existentes. Segundo ele, há recursos, autossuficiência e poucos países dispõem dessas mesmas condições. O ideal, diz, seria não copiar, mas fazer o que ainda não foi feito. Finalizando, Nina Silva dialogou sobre a importância de se trabalhar com oportunidades reais para amparar a desigualdade, que gera “números exorbitantes”.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.