Embaixador David Solomonia apresenta seminário sobre turismo na Geórgia

No dia 9 de outubro, a Embaixada da Geórgia no Brasil promoveu um evento com um grupo de agências de turismo e jornalistas para promover o turismo no país, que é muito visitado por turistas de todo o mundo. Durante o evento, os convidados tiveram a oportunidade de provar o delicioso vinho da Geórgia. A Geórgia, como você sabe, é o berço desta bebida celestial.

O embaixador, David Solomonia falou sobre as atrações turísticas da Geórgia e explicou um pouco sua visão sobre a Geórgia, um país com cultura antiga, vida moderna vibrante, ambiente seguro, um turismo de quatro estações, a grande gastronomia, o vinho e a hospitalidade. Na sua opinião, existe um grande potencial para o aumento do turismo entre nossos países e o embaixador pretende aumentar o fluxo de pessoas que visitam seu país. O país está situado estrategicamente em um importante cruzamento, onde a Europa encontra a Ásia e se distingue por sua herança cultural única e antiga.

Sua capital, Tbilisi, com seus magníficos edifícios recém-restaurados, museus reformados e restaurantes chiques e com a história que se estende por mais de 1500 anos, está rapidamente se tornando um centro cultural na região e o destino favorito dos turistas em todo o mundo. A capital de férias de verão é ,Batumi localizada na costa do Mar Negro da Geórgia, com um pano de fundo de suas montanhas envoltas em névoa, gerou novos hotéis e atrações e é verdadeiramente uma jóia do país. A Geórgia, com a antiga história e cultura milenar, também tem muito a oferecer – as danças georgianas e as músicas polifônicas continuam sendo uma grande atração cultural do país. Vale a pena notar que em 1977, a sonda “Voyager” carregou a bordo a tradicional música georgiana “Chakrulo” como parte do patrimônio cultural do mundo. Em 2001, a UNESCO reconheceu a música polifônica da Geórgia como
“uma obra-prima da herança cultural do mundo”.

Não podemos deixar de mencionar o fato de que a Geórgia é o berço do vinho, com 18 denominações de origem de vinhos e 525 variedades de uvas indígenas e a tradição de fermentação subterrânea em vasos de barro mais longa do mundo, o país é uma obrigação veja o destino obrigatório de conhecedores de vinhos em todo o mundo. Vale ressaltar que o modo de vinificação da Geórgia (em panelas de barro chamado “Qvevri”) pertence ao Patrimônio Imaterial da NESCO. O país também é classificado como o quarto na Europa com a melhor comida e bebida, seu rico e exclusivo uso de ervas e especiarias para pratos ousados, mas equilibrados, as tradições de fazer tortade pão com queijo da Geórgia, o “Khachapuri”, ou os tradicionais bolinhos de massa georgianos, “Khinkali”, fazem a cozinha georgiana bastante única e tentadora. A Geórgia oferece variedades de turismo, seja cultural, de esqui, com todas as estações, observação de pássaros, caça, gastronomia ou turismo de aventura.

A Geórgia possui um regime liberal de vistos: cidadãos de 98 países e portadores de Permissão de Residente de 50 países podem entrar na Geórgia sem visto (e o Brasil está entre eles). Além disso, a Georgia ocupa a 37ª posição entre 148 países em confiabilidade no serviço policial, 5º país mais seguro do mundo e 30º menor em quantidade de pagamentos e propinas irregulares, tornando-o não apenas um destino acessível e conveniente, mas também seguro.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.