Embaixador da Palestina no Brasil, Ibrahim Alzeben e delegação do país assinam a irmandade entre Cascavel (Brasil) e Beitunia(Palestina)

O prefeito Leonaldo Paranhos recebeu uma comitiva palestina liderada pelo prefeito de Beitunia, Ribhi Dola, que está em seu segundo mandato, e junto com membros do Conselho e de representantes da Federação Árabe Palestina no Brasil cumpre agenda oficial novamente na capital do oeste paranaense, após iniciar, em 2016, as primeiras tratativas para tornar as duas cidades irmãs. Nesta missão, uma carta de celebração de irmanamento  foi assinada firmando o acordo por meio da Lei nº 6.848, de maio de 2018. A assinatura  aconteceu nesta sexta-feira (22), às 15h30, na presença do embaixador da Palestina no Brasil, Ibrahim Alzeben.

“Coube a mim a alegria de ser o prefeito a consolidar esta ação tão importante, durante este governo que prima pela humanização, pelas pessoas, que são o nosso maior patrimônio”, disse o prefeito ao receber o grupo

Paranhos recebeu a comitiva junto com os secretários de Educação , Cultura e Esportes) e Agricultura , com os presidentes da Fundetec,  do IPMC,  e com o gestor do Território Cidadão Ele foi homenageado com um hatta palestino, símbolo da luta daquele povo pela liberdade, que veio estampado com o brasão de Cascavel e de Beitunia.

 

Os dois prefeitos trocaram ainda símbolos culturais de cada cidade, marcando a aproximação entre os povos. Cascavel entregou doces típicos produzidos na Fundetec, um livro com dados da cidade que será tombado pela biblioteca daquela cidade, esculturas que representam o Território Cidadão e as camisas oficias de nossos times, o FCC e o CCR. Recebemos, em troca, azeite de oliva, a caixa com o mapa da Palestina esculpida em madeira de oliveira e repleta de tâmaras e bordados palestinos.

A irmandade entre as duas cidades começou a ser firmada em 2016, quando da Missão de Solidariedade Brasileira da qual o vereador Paulo Porto participou na época, junto com vereadores de Foz do Iguaçu e membros da Sociedade Árabe Palestina de Foz. Na oportunidade, foi assinado com o prefeito Ribhi Dola um protocolo de cooperação a fim de que Cascavel se tornasse “cidade-irmã” de Beitunia, visando ao desenvolvimento cultural, econômico e local, o que foi oficializado com a lei aprovada na Câmara de Vereadores em maio deste ano. Com a lei, projeta-se agora várias possibilidades para ambos municípios.

O intercâmbio cultural e econômico que se abriu entre as duas cidades é importante para ambos os municípios. Beitunia, por exemplo, é conhecida por possuir a maior colônia de brasileiros na região da Palestina. Hoje são cerca de 1,5 mil pessoas e tem a economia local baseada no turismo e na agricultura familiar, com destaque para a plantação de oliveiras e a produção de azeite de oliva. Cascavel, por outro lado, abriga uma grande quantidade de palestinos e também se destaca como celeiro agrícola, inclusive iniciando o fomento ao cultivo de oliveiras, por meio da Fundetec.

Informações e texto adaptado: Assessoria da Prefeitura de Cascavel.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.