Embaixador da Palestina Ibrahim Alzeben recebe convidados para despedida do Embaixador do Catar Mohammed Alhayki

Em seu discurso, o embaixador Ibrahim Alzeben agradeceu emocionado todo o apoio do embaixador do Catar á causa Palestina e  comemorou a amizade entre os países e postura do colega de profissão. Vários   embaixadores da Liga Àrabe compareceram  no jantar de despedida oferecido, assim como representantes do Itamaraty, o embaixador Fernando Abreu e  a diplomata brasileira Claudia Assaf .

 

 

 

                                                                                                                                                           

Mohammed Alhayki

Está deixando o posto após quase seis anos no Brasil, e recebeu a medalha Grã-Cruz da Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul, a mais alta condecoração dada a estrangeiros pelo governo brasileiro, declarou que  estava acostumado a despedidas , mas que esta estava sendo uma das mais difíceis após 37 anos de profissão devido ao carinho e receptividade recebido no Brasil  nas relações pessoais e e profissionais.

 

Informações:

-As exportações brasileiras ao país árabe cresceram 32,7% no período em que Alhayki foi embaixador.

-O Catar passou de 11º parceiro do Brasil entre os árabes para sexto no período, no que diz respeito às exportações” “Houve também uma expansão importante em termos de diversificação da pauta, de 244 para 288 produtos, um crescimento de 18%. Foi uma diversificação com aumento do valor agregado”, destacou.

– Catar passou da sexta para a quarta posição como fornecedor do Brasil entre os árabes, e a pauta, mais concentrada, passou de 14 para 18 produtos.

:                                                                                                                                                                                                                                

Importações e exportações:

O  diplomata lembrou que a partir de 2020 o Catar começará a fornecer 1,4 milhão de toneladas de gás natural liquefeito (GNL) por ano ao estado de Sergipe, num contrato que tem prazo de 25 anos. O combustível abastecerá uma central termelétrica e será também distribuído, segundo Alhayki. “Isto terá um grande impacto em Sergipe e em outros estados da região”, ressaltou o embaixador.

Ele destacou que o acordo foi assinado em 2014, durante visita da então presidente Dilma Rousseff ao país árabe. Alhayki afirmou que houve um grande número de viagens de autoridades brasileiras ao Catar desde 2012, como as de ministros das pastas de Cultura, Esportes, Agricultura e Defesa, além de parlamentares. “Isso elevou as relações entre os dois países a um nível estratégico”, declarou.

A  visita do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, a Doha em maio do ano passado “assegurou a continuidade das exportações de carnes do Brasil ao Catar, principalmente de frango.” A missão ocorreu após a deflagração da operação Carne Fraca da Polícia Federal, que investigou suspeitas de irregularidades em frigoríficos e na atuação de fiscais do ministério, o que levou vários países a embargar ou a ameaçar suspender as importações de carnes brasileiras.

OS investimentos do Catar no Brasil realizados no período em que Alhayki comandou a embaixada, como a compra de uma participação de 10% na companhia aérea Latam pela Qatar Airways.

 

 

 

 

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.