Embaixada do Senegal busca intercâmbios culturais e científicos com universidades brasileiras

Embaixadora Aminata Fall Cisse recebeu uma comitiva de reitores de Sergipe, Rio Grande do Sul e Bahia

A embaixadora do Senegal, Aminata Fall Cisse, recepcionou em Brasília, representantes de universidades brasileiras. Estavam presentes o reitor da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Valter Joviniano, o assessor de ações afirmativas da UFS, Mário Resende, o reitor da Universidade Federal do Pampa (Unipampa), Roberlaine Ribeiro Jorge, e a reitora da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Georgina Gonçalves dos Santos.

Cisse é a representante da União Africana, no Brasil, organização composta por 55 países do Continente da África, cujo objetivo é promover a democracia, os direitos humanos e desenvolvimento a econômico na África.

Na pauta da reunião, a criação do Instituto África-Brasil. Os reitores propuseram também intercâmbios culturais e científicos entre as universidades e os países membros da União Africana, fato aceito pela embaixadora, que, em resposta, fará um grande encontro dos embaixadores da África com as reitorias em fevereiro de 2024.

O reitor da UFS destacou a importância de circuito essa pauta e criar ações efetivas sobre a questão. “Discutindo com o Senegal, que representa aqui no Brasil uma liderança com as embaixadas africanas, e provocamos uma interação maior com as universidades dentro de um resgate histórico da relação entre os dois países. Precisamos resgatar primeiro a cultura e história do nosso povo, para que as futuras gerações possam entender a importância dos processos reparatórios que a gente tem utilizado atualmente. Assim, efetivamente teremos um país justo e mais isonômico”, enfatizou.

As informações são da UFS.

 

Compartilhe
Fabiana Ceyhan

Fabiana Ceyhan

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.