Embaixada da China promove celebração do Ano Novo Chinês em Foz do Iguaçu

Evento faz parte das comemorações dos 50 anos das Relações Brasil e China

A Praça da Paz, em Foz do Iguaçu, sediou, neste domingo (11), um evento cultural para comemorar o Ano Novo Chinês. Centenas de pessoas participaram das duas horas de celebração, resultante da parceria entre a embaixada da República Popular da China no Brasil, o Consulado-Geral da China em São Paulo, a prefeitura de Foz e o Ibrachina.

No sábado, outro evento cultural foi realizado no Parque Nacional do Iguaçu, onde ficam as famosas cataratas. Durante as celebrações na cidade, estavam presentes Shu Jianping, Ministro da Cultura da Embaixada da China no Brasil; Bai Chunhui, Cônsul do Consulado da China em São Paulo, e Zhang Fangming, vice-cônsul do Consulado da China em São Paulo.

Thomas Law agradeceu o apoio das autoridades locais e das representações diplomáticas chinesas para a realização da festa cultural. “Este ano é muito especial, pois celebramos os 50 anos de relações diplomáticas entre Brasil e China, que são marcadas também com esse evento. “Foz do Iguaçu abraça a cultura, incluindo a chinesa, fazendo essa integração tão bonita entre os povos”, pontuou.

Segundo o calendário chinês, este é o Ano do Dragão, que iniciou em 10 de fevereiro de 2024 e terminará em 28 de janeiro de 2025.

As celebrações do Ano Novo Chinês em Foz do Iguaçu tiveram início em 2020, marcando o evento inaugural no Parque Nacional do Iguaçu e na Praça da Paz. Em 2023, a “Celebração do Ano Novo Chinês” passou a integrar o calendário oficial de eventos da cidade.

Música, dança e tradição no palco

A programação incluiu várias apresentações, começando pela AST Garra de Águia Lily Lau, que executou a Dança do Dragão e fez uma demonstração de artes marciais. Na sequência, o grupo de dança e arte da Escola Secundária Pui Ching, de Macau, com uma dança infantil, um solo de canto, um coral, a dança típica da etnia Dong, e peças musicais com o instrumento tradicional guzheng, uma cítara de sete cordas.

Subiram ao palco também o Grupo de Música Tradicional Chinesa e a banda brasileira Ibrachina Musical Project. Juntos, tocaram um set eclético, com músicas cantadas em mandarim e português, além de versões de músicas pop em inglês.

Compartilhe
Fabiana Ceyhan

Fabiana Ceyhan

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.