Em resposta a Israel, chefe da AIEA afirma que agência realizou inspeções necessárias no Irã

depois  de ser desafiado pelo primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, a visitar imediatamente um suposto armazém atômico secreto no Irã, o chefe de energia nuclear da ONU reafirmou nesta terça-feira (2) que sua agência realizou todas as visitas adicionais necessárias em território iraniano.

“As avaliações sobre a ausência de atividades e material nucleares não declarados no Irã continuam em andamento”, disse Yukiya Amano, chefe da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) da ONU, em seu escritório em Viena.

“A agência continua a avaliar as declarações do Irã sob o Protocolo Adicional, e conduziu acessos complementares sob este protocolo em todos os locais e localizações no Irã que precisava visitar”, acrescentou ele, referindo-se a uma série de acordos com o país.

Yukiya Amano, diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA). Foto: AIEA/Dean Calma

Yukiya Amano, diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA). Foto: AIEA/Dean Calma

Depois de ser desafiado pelo primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, a visitar imediatamente um suposto armazém atômico secreto no Irã, o chefe de energia nuclear da ONU  que sua agência realizou todas as visitas adicionais necessárias em território iraniano.

“As avaliações sobre a ausência de atividades e material nucleares não declarados no Irã continuam em andamento”, disse Yukiya Amano, chefe da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) da ONU, em seu escritório em Viena.

“A agência continua a avaliar as declarações do Irã sob o Protocolo Adicional, e conduziu acessos complementares sob este protocolo em todos os locais e localizações no Irã que precisava visitar”, acrescentou ele, referindo-se a uma série de acordos com o país.

O chefe da agência ressaltou que “de acordo com as práticas de salvaguardas estabelecidas, todas as informações obtidas, inclusive de terceiros, estão sujeitas a revisão rigorosa e são analisadas em conjunto com outras informações disponíveis para chegar a uma avaliação independente com base na experiência da agência”. Ele disse que “a independência da agência em relação à implementação das atividades de verificação é de suma importância”.

Em um discurso na Assembleia Geral da ONU na semana passada, Netanyahu exibiu fotografias tiradas pela inteligência israelense, que segundo ele mostravam um local no centro de Teerã destinado a armazenar enormes quantidades de equipamentos e material para um suposto programa secreto de armas nucleares.

“Tenho uma mensagem para o chefe da AIEA, o Sr. Yukiya Amano”, declarou Netanyahu no pódio da Assembleia, antes de os chefes de Estado e de governo participarem do 73º debate geral anual. “Acredito que ele seja um bom homem. Acredito que ele quer fazer a coisa certa”, disse.

“Bem, Sr. Amano, faça a coisa certa. Vá inspecionar esse armazém atômico, imediatamente, antes que os iranianos terminem de limpá-lo.”

Netanyahu, que desde o início se opôs ao acordo sob o qual o Irã concordou em suspender atividades nucleares em troca do fim de sanções, afirmou que as autoridades iranianas removeram no mês passado 15 quilos de material radioativo de pelo menos 15 “contêineres gigantescos” no local não declarado, na tentativa de “esconder a evidência” de seu programa para desenvolver armas nucleares.

O acordo — fechado por Irã, China, França, Alemanha, Rússia, Reino Unido, Estados Unidos e União Europeia — estabelece rigorosos mecanismos da AIEA para monitorar as restrições impostas ao programa nuclear do Irã, enquanto abre caminho para o fim das sanções da ONU contra o país.

Texto e Fotos: Site da ONU Brasil

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.