Egipcios comemoram a Data Nacional em Brasília

 

O embaixador da República Àrabe do Egito Alaaeldin Roushdy, e Sra. Alya Elwakeel  realizaram ontem, 31 de julho uma  recepção comemorativa da Data Nacional da República do Egito.No evento compareceram várias autoridades, jornalistas e membros da sociedade civil residentes no Distrito Federal. O embaixador encerrará em breve a sua missão no Brasil e se despede de Brasília, deixando um legado de um trabalho eficiente e sólido realizado com as autoridades brasileiras.

Sobre o Egito:

país tem uma das mais longas histórias entre qualquer outra nação, traçando sua herança até o VI ou IV milênio a.C. Considerado um berço da civilização, o Egito Antigo viu alguns dos primeiros desenvolvimentos da escritaagriculturaurbanizaçãoreligião organizada e governo central. Monumentos icônicos como a Necrópole de Gizé e sua Grande Esfinge, bem como as ruínas de MênfisTebasCarnaque e do Vale dos Reis, refletem este legado e continuam a ser um foco significativo de interesse científico, histórico e turístico. A longa e rica herança cultural do Egito é parte integrante de sua identidade nacional, que muitas vezes assimilou várias influências estrangeiras, como gregospersasromanoárabesotomanos e núbios. O Egito foi um dos primeiros e importantes centros do cristianismo, mas foi amplamente islamizado no século VII e continua sendo um país predominantemente muçulmano, embora com uma significativa minoria cristã.Do século XVI ao início do século XX, o Egito era governado por potências imperiais estrangeiras: o Império Otomano e o Império Britânico.

 

 


Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.