Declaração do Embaixador do Reino da Arábia Saudita no Brasil sobre a iniciativa dos países da coalizão de apoio a legitimidade no Iêmen para cessar-fogo.

Declaração do Embaixador do Reino da Arábia Saudita no Brasil sobre a iniciativa dos países da coalizão de apoio a legitimidade no Iêmen para cessar-fogo.

Documento publicado na ìntegra,


1-O Reino está sempre se esforçando para acabar com o conflito no Iêmen através de uma solução política sustentável, de acordo com as três referências, incluindo o apoio total aos esforços do Enviado Especial das Nações Unidas para o Iêmen, Sr. Martin Griffith, pois o Reino participou de todas as conversas e negociações patrocinadas pelas Nações Unidas, inclusive em (Kuwait, Riyadh e Estocolmo), E sempre cumpriu suas obrigações de chegar a um acordo político patrocinado pelas Nações Unidas para encerrar o conflito no Iêmen.


2-Na continuação do compromisso da coalizão de apoio à legitimidade no Iêmen, para alcançar uma solução política duradoura para o conflito no Iêmen e com base no papel pioneiro e na responsabilidade do Reino de alcançar a estabilidade na região, especialmente neste momento crítico e como parte dos esforços globais para combater a propagação da nova epidemia de vírus Corona COVID-19, a coalizão de apoio à legitimidade no Iêmen anunciou Iniciativa de cessar-fogo em toda a República do Iêmen por um período de duas semanas, que pode ser prorrogada, de acordo com o apelo do Secretário-Geral das Nações Unidas no mês passado por um cessar-fogo e calma no Iêmen, bem como um apelo para iniciar negociações diretas entre as partes iemenitas para combater um surto de vírus Corona no Iêmen.


3- A iniciativa visa continuar os esforços do Reino para a calma e concentrar os esforços no combate da pandemia do vírus Corona. Também visa criar condições e atmosfera para facilitar a reunião convocada pelo Enviado Especial das Nações Unidas para o Iêmen, Sr. Martin Griffith, entre representantes do governo iemenita e os houthis e representantes militares para discutir as propostas do Enviado Especial das Nações Unidas para o Iêmen, Sr. Martin Griffith, reduzir o nível de hostilidades e chegar a um acordo de cessar-fogo permanente no Iêmen, construindo medidas de confiança entre as partes iemenitas, concentrando todos os esforços no fornecimento de ajuda humanitária ao povo iemenita e na prevenção do surto do novo vírus Corona COVID-19 no Iêmen.


4- O Reino está orgulhoso este ano em anunciar uma contribuição de 500 milhões de dólares ao Plano de Resposta Humanitária das Nações Unidas para o Iêmen em 2020, incluindo 25 milhões de dólares para ajudar a combater o surto da pandemia de coronavírus (COVID-19).
5- Desde 2014, o Reino tem trabalhado incansavelmente para aliviar a crise humanitária no Iêmen através do Centro de Ajuda Humanitária e Rei Salman para fornecer alimentos e medicamentos a todas as partes da República do Iêmen e ajudar no combate à propagação de doenças, e através do Programa Saudita de Desenvolvimento e Reconstrução do Iêmen, o Reino ajudou a fornecer um depósito no Banco Central no valor de 2,2 bilhões de dolares para apoiar o Banco Central do Iêmen, facilitar a compra de alimentos básicos, construir escolas, hospitais e centrais elétricas e fornecer derivados de petróleo. Por meio do Projeto de Desminagem de Poros, o Reino ajudou o Iêmen a remover centenas de milhares de minas terrestres e muitos especialistas que fizeram isso perderam a vida no processo.


6- A coalizão trabalhará com o governo legítimo para continuar a facilitar e acelerar os procedimentos para o fornecimento de alimentos, medicamentos e materiais de bioenergia através do porto de Hodeidah para garantir que esses suprimentos cheguem aos destinos pretendidos e para ajudar o povo iemenita nessas extraordinárias circunstâncias globais. Além disso, a coalizão continuará protegendo e capacitando todas as ONGs e organizações humanitárias que trabalham no Iêmen para ajudar a garantir a saúde e a segurança do povo iemenita.


7- Tornou-se necessário combater a propagação da nova epidemia do vírus Corona, o COVID-19, criar um ambiente apropriado longe das operações militares, implementar políticas e iniciativas de saúde eficazes que protejam o povo iemenita. Coordenando a resposta global em uma cúpula virtual extraordinária, exigindo troca de dados, mitigando o impacto econômico e ajudando os países em desenvolvimento em sua infraestrutura de saúde.
8- O Reino da Arábia Saudita considera a segurança de seus cidadãos e residentes uma prioridade e, como tal, fará tudo o que estiver ao seu alcance para se defender e responder com firmeza a qualquer ameaça à sua segurança e infraestrutura vital dentro das leis humanitárias internacionais.


9- Desde o apelo do Secretário-Geral para um cessar-fogo, o Reino trabalhou em estreita colaboração com os partidos iemenitas e as Nações Unidas para garantir que todas as partes aderissem a esse chamado. Apesar desses esforços, os houthis atacaram as cidades sauditas, incluindo a capital, Riad, com mísseis balísticos e ataques com drones e continuaram sua ofensiva militar no Iêmen.


10- Desde que a milícia houthi golpeou o governo legítimo em 2014, os houthis apoiados pelo Ira no Iêmen causaram uma catástrofe humanitária que continua devastando o povo iemenita até hoje e estão trabalhando para dissolver as instituições estatais iemenitas e importantes sistemas políticos, econômicos, sociais e de saúde, o que complica a resposta à atual propagação do vírus Corona.


11- Toda a comunidade internacional se beneficia dos esforços do Reino e dos países da coalizão para garantir o estreito importante do Mar Vermelho em Bab al-Mandab, palo qual passa cerca de 15% do comércio global. O contrabando contínuo do sistema de drones da Guarda Revolucionária Iraniana, tecnologia de mísseis balísticos, armas perigosas e munição para o Iêmen representa uma ameaça para toda a região e merece uma resposta global unificada.


12- A exploração anterior do Irã pelos houthis do sofrimento humano no Iêmen é uma indicação perigosa de sua negligência com a saúde e a segurança do povo iemenita e revela as prioridades do regime iraniano destruidor na região.


13- A continuação das más condições de saúde nas áreas controladas pelos houthis apoiados pelo Irã e a continuação de operações militares e escalada nas províncias do Iêmen densamente povoadas com foguetes, artilharia e drones, farão os esforços para combater a propagação da epidemia de Corona falhar, e as consequências serão terríveis – Deus não permita.


14- Os houthis devem demonstrar boa vontade ao envolver seriamente o enviado da ONU Martin Griffith na implementação de medidas que aliviarão o sofrimento do povo iemenita e protegerão o povo iemenita de uma pandemia que o mundo nunca viu antes.


15- A coalizão continuará a direcionar as forças legítimas do governo para cessar fogo e defender contra qualquer ataque contra elas nas áreas que elas controlam.

Documento enviado á jornalista Fabiana Ceyhan, pela Embaixada da Arabia Saudita no Brasil .

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.