Data Nacional da Georgia é comemorada hoje- assista o vídeo :

Vários amigos da Georgia se reuniram para gravar este vídeo em homenagem ao país que comemora a sua data nacional hoje. Este ano devido a pandemia, não haverá evento comemorativo, mas as celebrações permancem on line . O Brasilia in foco parabeniza o Embaixador David Solomonia , sua família e o povo georgiano pela comemoração!

Assista o vídeo :

https://www.facebook.com/embaixadadageorgia/videos/859461294558509/

história:

A história conhecida da Geórgia remonta há mais de 2.500 anos. No início do século IV, a Geórgia tornou-se a segunda nação no mundo a adotar oficialmente o cristianismo. Desde o século I a.C. ao longo do século XVIII, grande parte do território da Geórgia foi disputado por persas, romanos, bizantinos, árabes, mongóis e turcos. Seu auge como um reino independente é nos séculos XI e XII, durante os reinados de David o Construtor e da Rainha Tamar, que figuram entre o mais célebres governantes georgianos.

Berço do Vinho:

o primeiro vinho do mundo foi produzido nesta terra, em grandes vasos, enterrados no chão, conhecidos como “Kvevri”. Esta metodologia antiga ainda é largamente usada na Geórgia.As uvas, maceradas com pele, sementes e hastes, transformam-se em vinho na ânfora subterrânea que aí fica, selada, por vários meses, com um sabor que remonta ao tempo em que o vinho nasceu.

Está cientificamente provado que as pessoas da Georgia produzem vinho há mais de oito mil anos e a metodologia com que os georgianos produzem vinho é muito especial, nos vasos de barro e com uma técnica que está, ela própria, incluída no patrimônio mundial classificado pela UNESCO.

O túnel de Khareba é um outro centro de vinho, com 7 quilómetros de comprimento e uma temperatura ao longo do ano de 14 graus.Há milhares de garrafas de diferentes vinhos lá, e atrai apreciadores de vinho de todo o mundo como .

Com um turismo seguro, a culinária muito elogiada pelo mundo, belas paisagens, e o vinho espetacular, a Georgia se consolida com um dos destinos a serem descobertos e visitados pelos brasileiros.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.