Confira a entrevista espetacular com o embaixador da Bélgica no Brasil, Patrick Herman

 

A Bélgica abriga a  segunda  maior comunidade diplomática com sede da UE, da OTAN, e da Organização Mundial das Alfândegas. Com  vendas de 1,625 bilhões de euros nos primeiros seis meses de 2018,   é o sexto maior importador de bens oriundos do Brasil com 1,260 bilhões, quase 10 por cento das exportações brasileiras para os 28 países do bloco europeu. O embaixador Patrick Herman conversou com o Brasília in Foco  sobre vários aspectos econômicos, comerciais, turísticos, gastronômicos e gerais sobre o país e o relacionamento com o Brasil. Muito inteligente e com um inglês perfeito, apesar de ser francófono, o embaixador europeu explicou com detalhes em uma conversa de uma hora de duração , confira abaixo a entrevista. ( Fabiana Ceyhan)

Fale nos um pouco sobre os países que o senhor já esteve em Missão:

Sou diplomata de carreira há mais de 25 anos, já passei por 5 continentes  e servi nos países: USA, EU, China, Indonésia, Zimbabwe. Vir para o Brasil foi uma ótima surpresa , os colegas me disseram que seria uma missão muito calma, e eu achei que seria, mas ao chegar aqui vi que tem muito a ser feito e muitas atividades diplomáticas.

 

Novo Governo:

Um importante elemento, como diplomata eu quero estar onde as coisas acontecem, ajudar nas transformações, se o mundo não tivesse problemas a serem resolvidos, os diplomatas não seriam necessários. somos como bombeiros, eles não querem o incêndio, mas se não  houvesse o fogo os bombeiros também não existiriam. Acontece o mesmo com os diplomatas.

Eu estive ontem no palácio do Planalto, fui convidado pelo Presidente Bolsonaro que está muito focado na implementação das reformas, e recebeu os embaixadores dos países da OCDE, muitos desses países já fizeram estas reformas que estão por acontecer no Brasil , Croácia é um deles.

O senhor acredita que as reformas podem ajudar o Brasil a atrair investimentos estrangeiros?

Sim, absolutamente, acredito que as reformas são necessárias e vão facilitar a entrada de empresas estrangeiras, como a facilitação de taxas, impostos etc..

 

Embaixador, explique um pouco sobre a posição e aceitação  da Bélgica sobre a entrada do Brasil na OCDE:

Existem muitos países na fila para entrar na OCDE e eles tem regras  e leis, é um processo longo, pode demorar. Existe a necessidade de adaptar a legislação brasileira. Existem também  países da União européia na fila para entrar. As discussões estão acontecendo em Paris, é um pouco complicado, são 36 países. Nós estamos analisando os países da EU como Croácia, Bulgária e outros. O processo de entrada será bom para o Brasil, pois o país tem uma boa economia, um país bom , mas algumas leis de proteção ao consumidor, investidores, trabalhadores e minorias precisarão ser avaliadas, mas o congresso brasileiro me parece bem interessado e aberto para essa entrada na OCDE e eu torço para que dê tudo certo para o Brasil.

Vamos falar  sobre a Bélgica? economia sustentável, direitos humanos.Quais os exemplos que a Bélgica pode passar para o mundo?

Nós somos a capital da Europa, somos depois de Nova York,  o  país com a maior comunidade diplomática do mundo, somos a economia mais aberta do mundo, estamos no centro de muitos processos que acontecem no mundo. Somos um o de posições de trabalho. Somos claramente  um modelo, de educação. Apesar das chuvas , usamos a energia solar , desenvolvimento social, fontes de energia, incluindo ( wind Energy, nuclear energy) nós não temos grandes rios como no Brasil, então trabalhamos como outras fontes de energias , tudo de forma sustentável, temos um dos melhores sistema de exemplo de desenvolvimento, passamos por crises financeiras, mas crescemos e aumentamos o número da saúde do mundo, tudo de forma a respeitar o meio ambiente, as minorias e vivemos numa sociedade tolerante. Respeitamos as escolhas religiosas, as orientações sexuais, as minorias e os direitos humanos.

 

 

 

Quais são os principais produtos que a Bélgica exporta e importa do Brasil?

Eu diria que os principais  produtos que a Bélgica exporta para o Brasil  são:  Produtos químicos, farmacêuticos,plásticos, máquinas e transportes e importamos produtos agrícolas, alimentícios, sucos de fruta, cereais, carnes, sapatos e têxteis.

A cidade de Liege, na Bélgica, comporta o European logistical center da marca Havaianas e eu estou muito orgulhoso disso.Na área gastronômica também exportamos muitos chocolates e somos os pioneiros na produção dos bombons no mundo que são chamados de “Pralines”.

 

Conte um pouco sobre  a histórica visita do príncipe Albert ao Brasil, em 1920, como foi e o que aconteceu?

(……….)

A entrevista com o embaixador terá uma segunda parte que será publicada no mês de agosto, para saber tudo continue acessando o site .

Fotos, texto e entrevista: Fabiana Ceyhan

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.