Cidadãos da Áustria são os europeus mais satisfeitos, indica pesquisa

Ranking analisou o nível de satisfação dos habitantes dos 27 países da União Europeia

De acordo com um relatório recente da Eurostat, a agência de estatísticas da União Europeia, os cidadãos da Áustria são os mais satisfeitos do continente. Em uma escala de 1 a 10, os austríacos obtiveram uma pontuação total de 7,9, superando a Finlândia, Polônia e Romênia, todas com 7,7.

Com base nos dados coletados sobre os 27 Estados-membros em 2022, a média da União Europeia é de 7,1 pontos. Vale ressaltar que a Finlândia tem dominado o Relatório de Felicidade Mundial das Nações Unidas há anos, utilizando uma metodologia ligeiramente diferente.

Mesmo com diferentes crises atingindo a região nos últimos anos, como a pandemia de covid-19, inflação e a guerra na Ucrânia, a mostrou um elevado nível de satisfação geral. As perguntas abordaram aspectos relacionados às questões materiais, como renda e moradia, bem como as opções de lazer e maneiras de conduzir as relações interpessoais.

Conforme um levantamento da Eurostat em 2018 os austríacos demonstraram estar especialmente felizes com suas relações pessoais, com uma média de 8,6. Essa é a mesma pontuação de habitantes da Eslovênia, Malta e Irlanda.

Números da Alemanha caem

A Suíça, que não é membro da União Europeia, se destacou no recente estudo, com uma pontuação de 8,0. Com isso, superou todos os países do bloco nos índices de satisfação. A Eurostat costuma incluir os suíços na pesquisa por causa dos estreitos laços econômicos e à proximidade geográfica com os países da União Europeia. 

Outro aspecto identificado pela agência é que, em todos os países, os cidadãos com maior nível educacional afirma ser mais felizes. A diferença mais significativa foi encontrada na Eslováquia, com uma distância de 1,6 ponto entre os graduados universitários e aqueles que não concluíram o ensino médio.

Além disso, a maioria dos países registrou uma maior satisfação entre os jovens em comparação aos idosos. Essa é uma tendência só revertida na região da Escandinávia, Holanda, Irlanda e Luxemburgo.

A ponta de baixo do ranking é ocupada pela Bulgária, que melhorou sua pontuação para 5,6 em relação aos 4,8 de 2018. Chama a atenção a queda da Alemanha, que há quatro anos estava apenas 0,6 ponto abaixo da Áustria. Porém, em 2022 alcançou um novo recorde negativo, com 6,5, ficando na penúltima posição.

Compartilhe
Fabiana Ceyhan

Fabiana Ceyhan

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.