China-Brasil: Vencendo Distancias, Unidos Pelo Futuro

Dia 1º de outubro deste ano, comemora-se o 71º aniversário da fundação da República Popular da China. Nessa ocasião, a Embaixada da China no Brasil e os Consulados-Gerais em São Paulo, Rio de Janeiro e Recife apresentarão um concerto on-line para celebrar a amizade e a integração cultural entre os dois povos, num gesto de solidariedade e parceria neste momento de combate global à pandemia da COVID-19. O concerto, gravado por orquestras de renome em Beijing, Brasília e Rio de Janeiro, será estreado no dia 26 de setembro às 11 horas na Internet pelo canal do Youtube da Embaixada (http://www.youtube.com/c/EmbaixadadaChinanoBrasil) e à noite na TV por assinatura pelo canal Music Box Brazil,.

É a primeira vez que a Embaixada e os Consulados-Gerais no Brasil realizam um evento conjunto para comemorar a Data Nacional da China. Também pela primeira vez a celebração será totalmente on-line e aberta para o grande público do Brasil.

O programa, que inclui peças chinesas e brasileiras mundialmente conhecidas, estreará o remix engenhoso de um clássico da bossa nova com uma canção folclórica chinesa criado especialmente para este concerto pelo jovem compositor Dai Bo, professor do Conservatório Central da China. O remix é uma versão inédita que une os clássicos “Garota de Ipanema” e “Flor de Jasmim” executada pela internet por músicos dos dois países.

SOBRE AS ORQUESTRAS

1. Orquestra de Câmara do Conservatório Central da China

Criada em junho de 2018, esta orquestra composta por jovens instrumentistas de talento excepcional está entre os dez melhores grupos especializados em músicas folclóricas na China. Com a missão de promover o intercâmbio cultural com o mundo todo, já fez turnês em vários países da África e da América do Sul.

2. Quarteto de Cordas Vivace

O Quarteto de Brasília Vivace String Quartet pertence à Toccata Produções Artísticas e integrado pelos experientes músicos Kathia Pinheiro (1º violino), Regiane Cruzeiro (2º violino), Victor Bueno (Viola) e Francisco Orru (Violoncelo). Os músicos fazem parte da renomada Orquestra Sinfônica do Theatro Nacional Cláudio Santoro.

3. Orquestra Maré do Amanhã

Criada em 2010 no Complexo da Maré, a maior comunidade na Zona Norte do Rio de Janeiro, a orquestra tem a State Grid Brazil Holding como mantenedora desde 2011. O projeto já musicalizou mais de 6.000 crianças, adolescentes e jovens de famílias de baixa renda. Grupo sinfônico de renome nacional, a orquestra se apresenta nos mais prestigiados palcos do Brasil.

PROGRAMA

1. PRELÚDIO ABERTURA FESTIVA (Orquestra de Câmara)

Melódica e apaixonante, esta peça integra elementos folclóricos de diferentes regiões da China e expressa a alegria com o advento de uma nova era. A imagem de união e harmonia entre os grupos étnicos compõe o retrato de uma sociedade em constante renovação.

2. MOVIMENTO I – COMPREENSÃO

NOITE DE PRIMAVERA AO LUAR (Orquestra de Câmara)

Inspirada no poema homônimo escrito por Zhang Ruoxu no século VII, esta peça, principalmente a cargo do alaúde chinês pípá, faz parte do repertório clássico da China. Com simplicidade e fluidez, descreve uma paisagem serena à beira de um rio, numa cena de inconfundível estética oriental.

AQUARELA DO BRASIL (Quarteto de Cordas Vivace)

Escrita por Ary Barroso em 1939, é uma das canções brasileiras mais populares de todos os tempos. Tanto que ganhou interpretações e adaptações no mundo inteiro. É um hino à natureza generosa de um país e ao espírito caloroso de seu povo.

MEU CORAÇÃO CHINÊS (Orquestra Maré do Amanhã)

Criada em 1982 para um cantor originário de Hong Kong, a letra fala das saudades de casa, relembrando dos rios e montanhas da terra distante. É considerada a canção que melhor expressa o amor dos chineses ao redor do mundo por sua pátria no ultramar.

3. MOVIMENTO II – CONVÍVIO

NUMA TERRA LONGÍNQUA (Orquestra de Câmara)

Composta por Wang Luobin, o Rei das Melodias do Oeste chinês, e adaptada para orquestra de câmara pelo jovem músico Li Bochan, esta peça que combina elementos musicais das etnias han, cazaque e uigur fala de uma história romântica na Rota da Seda.

CHEGA DE SAUDADE (Quarteto de Cordas Vivace)

Este marco inicial da bossa nova foi criado em 1958 por Antônio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes. Em notas suaves, canta a melancolia de um amor à distância e a saudade de quem está longe.

MARCHA RADIANTE (Orquestra de Câmara)

Inspirada da peça homônima de Liu Tianhua, um dos músicos chineses mais eminentes do século 20, a obra incorpora melodias da canção Minha Pátria. Utiliza compasso composto, harmonias complexas e outras técnicas para expressar o amor do compositor por seu país e a busca por um futuro melhor.

4. FINALE

FRAGRÂNCIA NOS CÉUS – estreia mundial (Orquestra de Câmara do Conservatório Central da China e Quarteto de Cordas Vivace do Brasil)

O remix engenhoso de um clássico da bossa nova com uma canção folclórica chinesa foi criado especialmente para este concerto pelo jovem compositor Dai Bo, professor do Conservatório Central da China. A apresentação conjunta viabilizada pela tecnologia de nuvem inaugura uma nova modalidade de intercâmbio cultural e cooperação artística entre a China e o Brasil.

Escrita em 1962, a canção Garota de Ipanema já foi interpretada em várias línguas e tornou-se um ícone da cultura brasileira.

A folclórica Flor de jasmim talvez seja a melodia chinesa mais conhecida mundialmente. Suave e melodiosa, retrata a graça e a delicadeza da alma chinesa.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.