Brasil ratifica acordo internacional para garantir pagamento de pensão alimentícia

Brasil ratifica acordo internacional para garantir pagamento de pensão alimentícia. O objetivo é assegurar o pagamento da pensão quando os pais moram em países diferentes.

A chamada Convenção sobre a Cobrança Internacional de Alimentos para Crianças e Outros Membros da Família foi assinada em 2007, em Haia, na Holanda, e estimula que os países participantes realizem ações para que a pensão realmente seja paga, como a retenção de salário, o bloqueio de contas bancárias e a alienação forçada de bens.

O governo brasileiro assinou o texto com algumas ressalvas, como diferenciar normas de pagamento de pensão alimentícia para maiores incapazes e idosos.

Atualmente, entre os obstáculos à cobrança internacional de pensão alimentícia estão as diligências ao exterior e a aplicação de decisões judiciais de um país, que podem encontrar entraves nas leis de outro país.

“É um acordo entre estados, que são os estados-parte desta proposição, onde se facilita que crianças tenham alimentos – crianças que são prioridade absoluta na nossa Constituição.”Deputada Èrika Kokay

Com a ratificação da convenção, pedidos de pensões alimentícias do Brasil para o exterior e vice-versa serão mais céleres. Um protocolo que complementa o tratado também foi ratificado. O documento estabelece regras internacionais uniformes para o cumprimento da lei. Ambas as normas já haviam sido aprovadas pelo Congresso (Decreto Legislativo nº 146/2016).

Os pedidos de pensão alimentícia que envolvam outros países vão tramitar no Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.