Brasil e Vietnã discutem parceria em semicondutores

Relação bilateral foi discutida pela ministra Luciana Santos com o ministro da Ciência e Tecnologia do Vietnã em viagem oficial ao país asiático

Uma parceria na área de semicondutores entre Brasil e Vietnã foi discutida nesta segunda-feira (27) pela ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos, com o ministro vietnamita da Ciência e Tecnologia, Huynh Thanh Dat, em Hanoi. A cooperação bilateral, que inclui a formação de recursos humanos, deve se estender para outras áreas da transformação digital, como Inteligência Artificial e tecnologias quânticas.

Em viagem oficial ao país asiático, a ministra defendeu que a ciência e tecnologia seja um dos pilares da relação com o Vietnã. “O Brasil tem implementado um conjunto de ações no sentido de dominar o conhecimento científico, tecnológico e produtivo que poucos países do mundo possuem em um setor estratégico como o dos semicondutores”, afirmou a ministra.

Ela destacou a retomada do Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada – Ceitec, empresa pública de desenvolvimento e fabricação de chips, que vai operar nas rotas tecnológicas da transição energética e do setor automotivo. “A retomada da Ceitec foi incluída no projeto nacional de superação do atraso produtivo e tecnológico do nosso governo”, acrescentou.

Para o ministro Huynh Thanh Dat, a visita oficial da ministra Luciana Santos é uma “valiosa oportunidade” para o fortalecimento da cooperação científica e tecnológica. Ele lembrou que o Vietnã possui 5 mil engenheiros, mas quer intensificar a formação de recursos humanos, inclusive em parceria com empresas internacionais que atuam no país, para alcançar 50 mil profissionais. “Brasil e Vietnã possuem desafios comuns, e a ciência, tecnologia e inovação desempenham papel cada vez mais importante nas relações bilaterais. Com esforço e determinação, vamos concretizar a cooperação entre nossos países”, disse.

Segundo a ministra Luciana Santos, será realizada, em 2024, a 1ª Reunião do Comitê Conjunto Brasil-Vietnã de Ciência, Tecnologia e Inovação. Na ocasião, deve ser discutida a abertura de chamadas conjuntas bilaterais para o intercâmbio de pesquisadores.

O chefe da assessoria especial para assuntos internacionais do MCTI, Carlos Matsumoto, lembrou a relevância da ciência e tecnologia na política externa do governo do presidente Lula. “O Brasil assume a presidência do G20 no próximo dia 1º de dezembro e, pela primeira vez, o fórum terá um Grupo de Trabalho sobre ciência e tecnologia”, destacou.

As informações são do MCTI,

Compartilhe
Fabiana Ceyhan

Fabiana Ceyhan

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.