Brasil e ASEAN estabelecem termos da cooperação setorial para os próximos 5 anos

Documento contempla setores prioritários para a parceria

O Comitê Conjunto de Cooperação Setorial Brasil-Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), em sua segunda reunião, realizada em Jacarta, em 14 de dezembro de 2023, adotou o documento “Áreas de Cooperação Prática 2024-2028″. O documento contempla temas e setores prioritários para a cooperação que o Brasil desenvolverá com a ASEAN ao longo dos próximos cinco anos, no âmbito da sua Parceria de Diálogo Setorial com a Associação.

A adoção do documento reforça a crescente interação do Brasil com a ASEAN e seus países-membros. Em visita a Jacarta, em 9 de outubro de 2023, o ministro Mauro Vieira participou da 1ª Reunião Trilateral Brasil-ASEAN, tendo inaugurado formalmente a Parceria de Diálogo Setorial com a Associação.

As áreas de cooperação prática incluem inovação, energias renováveis, inclusão digital, educação, saúde, meio ambiente, segurança alimentar e nutricional, comércio e investimentos, entre outras.

As Áreas de Cooperação Prática Brasil-ASEAN visam implementar a cooperação futura sob o quadro da Parceria de Diálogo Setorial Brasil-ASEAN, para aprofundar a Parceria e a cooperação com foco em áreas práticas para benefícios mútuos, nas quais o Brasil e a ASEAN tenham expertise e interesses mútuos. Essas Áreas de Cooperação Prática também contribuirão para a realização dos objetivos da ASEAN Community Vision 2025 e seu documento sucessor, além de fortalecer ainda mais as relações Brasil-ASEAN.

A ASEAN é hoje, em seu conjunto, o terceiro maior parceiro comercial do Brasil, com fluxo de comércio superior a US$ 33 bilhões nos últimos doze meses.

As informações são do Itamaraty

Compartilhe
Fabiana Ceyhan

Fabiana Ceyhan

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.