Astana e Brasília pretendem se tornar cidades irmãs

Astana e Brasília pretendem estabelecer  entre cidades

 

Em comemoração ao 20º aniversário da capital do Cazaquistão – Astana, em Brasília em 26 de julho de 2018 foi realizada a mesa redonda com tema “Astana e Brasília: Smart City – Smart Nation”. O evento, organizado no novo parque tecnológico “BioTIC” junto com Governo do Distrito Federal, foram discutidos as possibilidades de estabelecer cooperação entre as duas cidades que se tornaram capitais no século passado.

 

Os autoridades  do Governo do Distrito Federal, do Ministério das Relações Exteriores, da diretoria do BioTIC, Sebrae, Fibra, Embrapa, Finep, Terracap, ASTEPS e de outras empresas e start-ups brasileiros, além representantes de acadêmicos e da mídia participaram na mesa redonda.

 

O embaixador Kairat Sarzhanov falou para participantes da mesa redonda sobre a história e o desenvolvimento de Astana, que, por iniciativa do Presidente do Cazaquistão, Nursultan Nazarbayev, se tornou a capital da República do Cazaquistão. O diplomata cazaque ressaltou que hoje Astana, que se tornou um símbolo do país e uma plataforma bem-sucedida para implementar as iniciativas políticas, econômicas e sociais do Chefe de Estado, também está ativamente fortalecendo sua posição como um centro de diplomacia internacional. Falando sobre a importância do desenvolvimento de altas tecnologias, o Embaixador observou o objetivo destacado pelo Presidente do Cazaquistão sobre a necessidade de introduzir uma gestão abrangente do ambiente urbano com base no conceito de “cidade inteligente”. “Hoje, com o desenvolvimento de novas tecnologias e a digitalização da economia, a transição para o modelo de “cidade inteligente” está se tornando cada vez mais urgente. Astana serve como um padrão deste conceito no Cazaquistão”, – concluiu o embaixador.

 

O secretário de Ciência e Tecnologia do Distrito Federal, Marcelo Chubaci, ressaltou, durante seu discurso, que a realização conjunta da mesa redonda foi uma importante iniciativa que contribuiu para a aproximação das duas capitais planejadas, encontrando nichos de cooperação e intercâmbio de melhores práticas na área das “tecnologias inteligentes”. Marcelo Chubaci afirmou a disponibilidade do Governo do Distrito Federal para estabelecer irmanação com a cidade de Astana. Observando que há muito em comum entre as duas capitais, o representante do GDF expressou a esperança pela implantação de projetos conjuntos, inclusive no campo da economia, educação, cultura, planejamento urbano, inovações, etc.

 

O presidente do parque tecnológico “BioTIC” Mário Lima, observando a importância da cooperação entre Astana e Brasília, também disse que o recém-lançado bio-parque espera uma cooperação frutífera com o Centro Internacional de Tecnologias Verdes e Projetos de Investimento, inaugurado em Astana no Infraestrutura da EXPO-2017.

 

O editor da mídia estatal brasileira EBC, Luiz Recena, que visitou Astana por ocasião de seu 20º aniversário, compartilhou impressões positivas de sua viagem com os participantes da mesa redonda, comentando sobre sua participação no Fórum dos Prefeitos da Rota da Seda, Astana Finance Dias e a abertura do Centro Financeiro Internacional Astana. Luiz Recena expressou sua admiração com o desenvolvimento da capital do Cazaquistão, a política visionária do Chefe de Estado do Cazaquistão e o entusiasmo do povo do Cazaquistão. A importância do desenvolvimento da cooperação no âmbito acadêmico foi apontada pela professora da Faculdade de Pesquisa e Inovação da Universidade de Brasília, Cláudia Amorim. O evento também contou com comentários do chefe da Câmara de Comércio e Indústria “Brasil-Cazaquistão”, Cassiano Viana, Diretor da União Planetária, Johaben Camargo e outros.

 

O documentário “Astana – a Cidade da Paz” foi apresentado aos participantes do evento, juntamente com uma apresentação sobre as características arquitetônicas e locais turísticos da capital do Cazaquistão.

 

Uma recepção e exposição fotográfica foram organizadas como parte da comemoração do dia de Astana.

Jornalista por formação, Professora de Inglês (TEFL, Teaching English as a Foreigner Language). Estudou Media Studies na Goldsmiths University Of London e tem vasta experiência como Jornalista da área internacional, tradutora e professora de Inglês. Poliglota, já acompanhou a visita de vários presidentes estrangeiros ao Brasil. Morou e trabalhou 15 anos fora do país.